Por Sylvain Justum

Os movimentos das águas e das profundezas do mar inspiram a Iódice para a construção de um verão esvoaçante, bem ao gosto de sua clientela fiel, no qual a moda praia ganha espaço em meio ao repertório de vestidos vaporosos peculiar da grife.

Sempre femininos, os vestidos pintam fluidos, intercalados por shapes mais estruturados e junto ao corpo, à la sereia urbana.

Rosa, off white e tons marinhos derivados de azuis compõem a cartela, enquanto texturas de escamas, brilhos de paetês e transparências tratam de quebrar a monotonia.

Os looks de couro, intrusos na suavidade da coleção, vêm perfurados de ilhoses, e trazem o lado hard da pequena sereia da marca. São deles os melhores momentos, além dos poderosos maiôs do primeiro bloco.

 O melhor look: o maiô preto recortado de Drielly, logo no início do desfile

O acessório: as irresistíveis pulseiras de tubarão de metal