FOTO: PAULA GUIMARÃES

Por Clara Reis

Na manhã dessa quarta-feira (23.05), o estilista Victor Dzenk deu a largada no segundo dia da maratona fashion carioca. O desfile, batizado de Tropicália e o único da programação oficial do Fashion Business, aconteceu no Centro Esportivo da Rocinha, em São Conrado.

Ao som da cantora Preta Gil e de ritmistas da escola de samba da comunidade, o estilista apresentou sua coleção de verão 2013, repleta de estampas que destacam a fauna e a flora brasileira e com uma novidade especial: sua primeira coleção masculina. Harper´s Bazaar esteve por lá e conversou com ele.

Harper´s Bazaar – Como surgiu a ideia da coleção Tropicália?
Victor Dzenk
– Já fazia um tempo que o tema “Tropicália” batia a minha porta. Faço o figurino dos shows da Preta Gil há cinco anos e ela que se intitula “filha e herdeira do Tropicalismo” foi outra grande incentivadora. É um movimento cultural muito rico em termos de cores e referências visuais – um prato cheio para inspirar uma coleção de verão.

Bazaar – Porque a escolha da Rocinha como cenário para o desfile?
Victor 
– A Rocinha como pano de fundo fez todo o sentido porque é uma comunidade que traduz muito bem o comportamento do movimento da Tropicália de transgressão, anarquia e misturas. Além de ser um ambiente altamente inspirador e também muito rico em termos de referências brasileiras.

Bazaar – O que não pode faltar no guarda roupa do verão 2013?
Victor
– Para elas, os maiôs de micro paetês estampados e os kaftans e para eles toda a minha coleção masculina que estreou focada em moda praia com sungas, batas, t-shirts, shorts e camisas.