Busca Home Bazaar Brasil

Yves Saint Laurent e seu legado na moda

O couturier vivia para a indústria fashion

by Beatriz Poletto
Foto: Reprodução/Harper's Bazaar Arabia

Foto: Reprodução/Harper’s Bazaar Arabia

Um dos maiores nomes na moda, ao lado de Coco Chanel, francês e aprendiz de Christian Dior, Yves Saint Laurent marcou a moda com suas criações. Suas coleções são um legado para a indústria, onde até hoje vemos resquícios de suas inspirações. Dizer que Yves foi um ícone é pouco, ele vivia para a moda. No documentário “L’Amour Fou” (2010), Pierre Bergé, seu companheiro de décadas, afirmou que o couturier tinha apenas um dia para ser feliz: o dia seguinte em que apresentava suas coleções. Logo depois, Yves voltava para sua depressão e só sorria quando uma nova coleção era finalmente encerrada. Yves faleceu em junho de 2008 e, nesta quarta-feira (01.08), ele completaria 82 anos. Em sua homenagem, listamos seu legado na moda:

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O couturier fez história ao usar como inspiração grandes artistas, como Mondrian, em suas coleções. Yves vestiu Twiggy com sua criação icônica, e revolucionou a moda nos anos 1960. Em seu museu em Paris são exibidas várias peças, incluindo as que desenvolveu para homenagear Henri Matisse.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Yves Saint Laurent foi um dos primeiros designers a homenagear artistas em suas criações. Suas coleções África, China e Índia, também foram novidades na moda: desenvolver peças a partir de outras culturas foi um costume pregado por Yves.

Foto: Divulgação

Coleção Índia – Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Coleção China – Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Em 1967, Yves Saint Laurent apresentou a coleção primavera-verão batizada de “África”. Para voltar às raízes artesãs, Yves escolheu materiais como ráfia, fios de ouro, palha e contas de madeira. Inspirado pelas esculturas de Bambara, o francês desenvolveu uma coleção rica em detalhes feitas por materiais, na época, inusitados. O resultado foi uma resposta maravilhada da mídia e de suas clientes.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O primeiro modelo da jaqueta “Safári” foi feito em 1968. Com a peça, Yves Saint Laurent firmou seu estilo, roubando peças masculinas e transformando-as em femininas. (Isso Yves aprendeu com Coco Chanel!).

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Em 1968 foi a vez do primeiro macacão. Originalmente usado por aviadores, Yves Saint Laurent adaptou o modelo para as mulheres.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Yves Saint Laurent sempre disse que a moda vem da rua. Além de suas inspirações em culturas e artistas, o couturier olhava para a noite francesa e para o movimento do street. A combinação preto e azul-marinho foi sua invenção, além do terno feminino. Mas a maior fonte de inspiração para Yves sempre foi a mulher. De Catherine Deneuve à Kate Moss, Saint Laurent criava para suas musas.

Foto: Reprodução/IMDB

Foto: Reprodução/IMDB

Esta era uma cena comum: existem inúmeras fotos de Pierre observando o companheiro desenhar. Apaixonado, Bergé sempre apoiou Yves em todos os seus momentos: os de glória e os de depressão extrema. Pierre Bergé faleceu em setembro de 2017.

Com exposições pelo mundo, Yves Saint Laurent é aclamado pelo mundo da moda, e é inspiração para os profissionais do meio.

Leia mais:
Zoológico fashion: animal print ganha releitura
Tendência militar invade a alta-costura
10 coisas que amamos no desfile de alta-costura da Valentino
10 coisas que amamos do Cruise 2019 da Miu Miu