Cris veste camisae saia, Cris Barros - Foto: Beto Riginik
Cris veste camisa e saia, Cris Barros – Foto: Beto Riginik

Por Anna Paula Buchalla

Cris Coelho é o nome por trás dos corpos mais invejados e de uma clientela high profile: modelos, atrizes e socialites frequentam assiduamente
a clínica da nutróloga, no bairro do Itaim Bibi, em São Paulo. O que elas querem? Deixar o shape tinindo, com o aval de uma das principais especialistas em estética corporal do Brasil. Da dieta personalizada, pensada para uma silhueta magra, mas (atenção!) durinha, a equipamentos de ponta para acabar com os principais vilões da beleza feminina– celulite, flacidez e gordura localizada (não necessaria mente nessa ordem) –, a clínica da dra. Cris é a meca do emagrecimento saudável. Era de se imaginar, portanto, uma sala de espera agitadíssima e um entra-e-sai frenético de famosas, como Izabel Goulart, Renata Kuerten, Celina Locks, Lala Rudge e Maythe Birman. Mas o que se vê é exatamente o oposto. É difícil trombar com alguém nos corredores,porque tudo é pensado para a privacidade quase total de quem circula por lá.“Preservo, acima de tudo, a individualidade das minhas pacientes”, explica a médica. Na era das mídias sociais, manter certo segredo tem lá seu charme.

Extremamente low profile, há pouca ou quase nenhuma informação sobre Cris na internet. Mas o boca a boca é fortíssimo e, claro, por um único motivo: seus tratamentos funcionam de verdade. Ela se especializou em nutrologia há 18 anos e logo montou a clínica. No início, o foco de seu trabalho estava nos programas de reeducação alimentar. Com o tempo, foi incorporando tratamentos estéticos, que hoje são disputadíssimos. Entre eles, o Freeze e o VelaShape (a nova versão, o VelaShape 3, está para chegar ao Brasil em agosto), contra celulite e flacidez, o InMode, que melhora o contorno corporal, e o HD3D, uma radiofrequência que estimula a produção de colágeno e reduz gordura localizada.“Os aparelhos atuam como coadjuvantes, tendo em mente que a paciente deve fazer uma alimentação equilibrada e ter disciplina em seu objetivo”, ensina.

Sem mudança no prato, diz ela, não há milagres. Por isso, tudo começa com uma longa conversa, de quase duas horas, com a própria médica. É preciso entender o estilo de vida e os cuidados com o corpo e a pele da paciente. A consulta prossegue com uma nutricionista funcional (há quatro delas no consultório, com perfis diferentes para as necessidades de cada uma). Ela ainda pede exames laboratoriais para investigação de suspeita de intolerâncias e alergias alimentares. A partir daí, é elaborada uma dieta que busque corrigir deficiências nutricionais e favoreça a redução de gordura corporal e o ganho de massa magra. Agora, se você está em busca de mudanças radicais no corpo, não conte com a dra. Cris.“Parto do princípio de que cada mulher tem um biótipo e que esse é um aspecto importante a ser considerado. É necessária uma avaliação das reais possibilidades e dos resultados almejados pela paciente.”Em outras palavras, a regra aqui é um corpo enxuto, malha dos em excesso se, sobretudo, saudável.“Percebo essa tendência da volta da beleza mais natural, com menos intervenções radicais, uma estética real e possível em minhas pacientes.A busca do corpo ideal deve ser acompanhada de uma boa dose de responsabilidade, além de ser um processo que envolva prazer, satisfação e alegria”, aconselha.

Em suas receitas, vale uma ajudinha extra (por que, não?) para alterar os hábitos alimentares:“Minha conduta clínica sempre foi voltada, preferencialmente, para prescrições naturais, como os fitoterápicos, que tendem a provocar menos efeitos colaterais, controlam a ansiedade, diminuem a vontade de comer doces e carboidratos e aceleram o metabolismo.”

“Brinco que ‘não, obrigada’ é a palavra-chave das minhas prescrições”, diz Cris Coelho. É preciso força de vontade para recusar aquele docinho da sobremesa, a porção extra do cardápio, o ataque à geladeira.“Um dos meus conselhos para quem frequenta jantares é comer em casa antes, por volta das 18h, para não se exceder”, ensina. Ela mesma quase não vai a esses eventos, apesar dos convites insistentes das clientes que já viraram amigas. E são muitas, fazendo soar a todo momento o seu Whatsapp. Ninguém, absolutamente ninguém fica sem resposta: “Dra., dei à luz há 20 dias, posso voltar?”, pergunta uma. “Esse inchaço pós-musculação é normal?”,indaga outra.Às vezes,arrisca aparecer em algum evento.“Fui à última fashion week para surpresa das minhas pacientes. Sou médica, trabalho muito e sobra pouco tempo para a vida social.” Esse tempo é dedica- do ao marido e aos dois filhos,de 11 e 4 anos.Aliás,nos encontros de família, ela tem sempre uma receitinha nova para dividir: “No último, levei pitayas enroladas em laços como se fossem chocolates”. A pitaya é a eleita da vez, por seus poderes de inibir o desejo por doces.Anotou?