A Art Basel de Miami, que se tornou uma das principais feiras de arte do mundo, aconteceu no Miami Beach Convention Center entre os dias 3 e 6 de dezembro. As exposições são montadas nos arredores do Collins Park e as exibições de vídeos são feitas no SoundScape Park.

Eu cheguei uns dias antes do início da feira, já para presenciar os eventos de abertura desse evento que é tão esperado.

Comecei com um almoço de boas-vindas à Miami Art Basel, oferecido pelo presidente do grupo Villazzo e co-fundador do aplicativo Posto, que atraiu muitos formadores de opinião no Milos, badaladíssimo restaurante grego em South Beach.

E começando os trabalhos no dia 3 de dezembro, primeiro dia de feira, fui conferir as exposições. Nesta matéria vou falar das obras dos brasileiros que ganharam destaque na 12ª edição da Art Basel. São onze galerias brasileiras no total, dez são de São Paulo e uma do Rio de Janeiro. Dentre elas estão a Fortes Villaça, Galeria Vermelho, Baró, Luisa Strina, Mendes Wood, Milan e a Gentil Carioca (RJ).

Além da feira, como sempre, tento acompanhar o que está acontecendo em paralelo pela cidade e foi então que conheci a Rubell Family Collection (RFC), uma fundação que tem uma das maiores coleções privadas de arte contemporânea do mundo, e acabara de inaugurar uma nova exposição. Com o nome de NO MAN’S LAND, a mostra reúne mais de 100 mulheres artistas. Entre elas estavam algumas brasileiras, como Maria Nepomuceno, Marina Rheingantz, Sonia Gomes e Solange Pessoa.

Também, em paralelo, conheci a galeria De La Cruz Collection, que é maravilhosa e também exibe uma rica coleção de arte contemporânea.

Wynwood Walls também é um lugar que precisa visitar, uma galeria a céu aberto, onde os melhores grafiteiros e artistas de rua foram convocados para colorir os galpões abandonados pelo bairro. A partir disso, esta região foi tomando outro corpo e galerias de arte, boutiques, cafés, bares e restaurantes ali se posicionaram e juntos atraem muitos turistas!

E por fim, vale falar aqui do lugar que une arte à moda, o Design District, onde grandes marcas como Cartier, Celine, Hermès, entre outras abriram suas lojas! Um corredor de puro luxo que não deixou de lado a criatividade, um exemplo disso é a Louis Vuitton que convidou um grafiteiro para revestir a fachada da loja em sua abertura!