Por Felipe Stoffa

Makoto Azuma - Exobiotanica
Makoto Azuma – Exobiotanica

Outras Ideias
Aterro do Flamengo
Rio de Janeiro
Até 5 de novembro
Com proposta inédita, a mostra de arte pública Outras Ideias inaugurou no começo do mês, na cidade carioca, com trabalhos produzidos especialmente para a ocasião. Os artistas selecionados são o americano Daniel Arsham e o japonês Makoto Azuma, que expõem no Brasil pela primeira vez.

 Pintura de Nuno Ramos (Foto: Eduardo Ortega)
Pintura de Nuno Ramos (Foto: Eduardo Ortega)

Nuno Ramos: Grito e Paisagem
Anita Schwartz Galeria
Rio de Janeiro
Até 11 de novembro
Um dos maiores nomes da arte brasileira, o paulistano Nuno Ramos abriu sua nova individual na carioca Anita Schwartz. Famoso por pinturas de grandes dimensões, ele apresenta no espaço cinco trabalhos recentes, extremamente coloridos e produzidos em tinta a óleo e vaselina. O título da mostra faz referência à obra de um dos maiores poetas do século 20, Giuseppe Ungaretti, que também inspirou o artista para escrever seu recente romance Adeus, Cavalo, lançado em agosto passado.

Pintura de Mariana Palma (foto: divulgação)
Pintura de Mariana Palma (foto: divulgação)

Soma – Mariana Palma
Casa Triângulo
São Paulo
Até 4 de novembro
Em sua quarta individual no espaço, Mariana Palma apresenta uma série de trabalhos em fotografia, aquarelas, colagens e pinturas. Muitas delas recentes, que apontam novos caminhos na pesquisa da artista. A partir de composições entre estampas, elementos arquitetônicos e plantas, as pinturas ganham destaque pelo uso da cor. “Comecei a ocupar mais o espaço da tela. Tudo invade, tudo se abre. A composição interage mais com o fundo”, diz Mariana. A mostra tem curadoria de Paulo Miyada, que assina um texto poético para a ocasião.

Guerrilla Girls - Do Women Have To Be Naked To Get Into the Met. Museum?, 1989 (foto: Divulgação)
Guerrilla Girls – Do Women Have To Be Naked To Get Into the Met. Museum?, 1989 (foto: Divulgação)

Guerrilla Girls: Gráfica 1985-1970
MASP
São Paulo
Até 14 de fevereiro de 2018
Depois de muita espera, o coletivo feminista finalmente desembarca em São Paulo, para a primeira individual no País, no MASP. Com curadoria de Adriano Pedrosa e Camila Belchior, os cartazes do grupo serão distribuídos em ordem cronológica pelo mezanino da instituição. Especialmente para a retrospectiva, as obras Vantagens de Ser Uma Artista Mulher e o famoso cartaz amarelo com uma cabeça de macaco no lugar da odalisca de Jean-Auguste Dominique Ingres foram traduzidos e adaptados para o contexto do museu paulistano.

(5)

Espuma
Japan House
São Paulo
Até 12 de novembro
Um dos maiores nomes de artistas contemporâneos do Japão, Kohei Nawa realizou uma instalação inédita para o térreo da Japan House. Intitulada Espuma, a obra é uma escultura transitória que se modifica com o passar do tempo. Nawa realiza vários trabalhos a partir de um intenso estudo e uso de alta tecnologia. Além disso, ele transita entre arte, arquitetura, moda e design. Seu estúdio, no Japão, promove intercâmbios para turistas e especialistas conhecerem as práticas e técnicas utilizadas ali. A mostra tem curadoria de Marcello Dantas, diretor artístico da Instituição.

Gerben Mulder - The Blind Leading The Blind, 2017 (foto: Divulgação/Fortes D'Aloia & Gabriel)
Gerben Mulder – The Blind Leading The Blind, 2017 (foto: Divulgação/Fortes D’Aloia & Gabriel)

Gerben Mulder
Fortes D’Aloia & Gabriel
São Paulo
30 de setembro – 18 de novembro
Oito pinturas inéditas chegam ao Galpão, em São Paulo, para a quarta exposição individual do holandês Gerben Mulder. Os trabalhos são permeados por muito figurativo, em que personagens retratados vivenciam cenas narrativas e oníricas. Atualmente, Mulder reside em Nova York e já realizou exposições em instituições como o MOCA, em Los Angeles, além de galerias em Munique, Holanda e Estados Unidos.

Kohei Nawa - Espuma (foto: Divulgação)
Desenho de Ana Mazzei (Foto: Divulgação)

DramaFobia: Ana Mazzei
Galeria Jaqueline Martins
São Paulo
Até 28 de outubro
Madeira e tecido foram materiais contemplados para os novos trabalhos de Ana Mazzei, que apresenta na galeria sua segunda individual. Com três conjuntos de obras, ela explora temáticas como o corpo humano, além de performances que convidam a participação do público. O destaque vai para uma intervenção direto na fachada do espaço, que parece um portal: “Como se quem entrasse seguisse para um outro lugar, um novo ambiente”, completa Mazzei. DramaFobia, título da exposição, surgiu por uma conversa com o diretor de teatro Roberto Alvim.

Leonilson (Foto: Eduardo Brandão)
Leonilson (Foto: Eduardo Brandão)

Catálogo Raisonné Leonilson
Mais de 3.400 registros de obras do artista cearense são contemplados na publicação, primeira dedicada a um artista contemporâneo brasileiro, que chega em três volumes com edição bilíngue. Idealizado pela editora do Projeto Leonilson, o catálogo tem tiragem de dois mil exemplares.

Legenda: Catálogo Leonilson (foto: Divulgação)
Legenda: Catálogo Leonilson (foto: Divulgação)