Foto: reprodução
Foto: reprodução

Por Matheus Evangelista

A Cavalera é conhecida por levar fashionistas onde nenhuma outra marca ousou pensar em realizar um desfile: Minhocão, rio Tietê, um ferro velho, Museu do Ipiranga e por aí vai. Culpa de Alberto Hiar, diretor criativo da grife que não parou no tempo e usa a cidade de São Paulo como cenário de suas coleções há anos.

Em um papo no backstage da marca, que apresenta a coleção de verão 2015 nesta segunda-feira (31.03), Alberto contou detalhes do manifesto que criou e que será lançado oficialmente na passarela.

“Desde que sai da vida publica [Alberto já foi vereador e deputado estadual da cidade e do estado de São Paulo], comecei a fazer algo diferente, a usar os espaços públicos que poucas pessoas davam importância. Vou muito à praia e toda vez me deparo com cruzes na beira da estrada e me pergunto quem foi o culpado por aquela morte, será que alguém foi punido? Fico engasgado com a impunidade e o medo que estamos vivendo”, resumiu ele, que com a ajuda de amigos resolveu criar o manifesto Aqui Jaz, onde qualquer pessoa pode participar, basta ter uma cruz de madeira e escrever sem medo o que gostaria de enterrar.

“Estamos morrendo e ninguém está aí com a gente. Estou com medo, todos estão com medo, e ninguém faz absolutamente nada”, comenta Alberto enquanto diz que o manifesto é de todo mundo, nas palavras dele, de “todos os brasileiros”.

Para o início do projeto foram feitas duas mil cruzes, que ao longo do tempo devem atingir números expressivos, como 10 mil unidades. “Basta escrever o que você está cansado de combater diariamente e enterrar na porta de casa, na rua, numa praça. Ou a gente faz alguma coisa ou esperamos nossa própria cruz chegar”, finalizou Hiar.

Recado dado!