Foto: divulgação
Foto: divulgação

Os e-commerces vêm seduzindo cada vez mais o comprador brasileiro, principalmente em época de liquidação. Mas o que nós não sabemos é que há ciência e tecnologia por trás das suas compras virtuais. A seguir, confira dicas para fazer melhor suas aquisições.

Sempre faça suas compras sozinho(a)
Primeiro: esteja ciente do seu FOMO (Fear of missing out – em português seria algo como “medo de ficar por fora”). Você pode pensar que você precisa desesperadamente de uma calça nova, mas na verdade é mais provável que você esteja apenas com medo que alguém vá adquirir o item antes de você. As liquidações adicionam um motivo a mais para você ter vontade de efetuar a compra: a escassez. Se temos medo de que alguma coisa acabe, mesmo que não a desejemos tanto assim, estamos mais propensos a comprá-la. Por essa razão, os psicólogos dizem que é importante fazer compras sozinho, em silêncio e fora do horário de pico. É que os seres humanos tendem a imitar uns aos outros. Ou seja, se você vê alguém comprando, você quer comprar também.

Foto: divulgação
Foto: divulgação

Não entre em e-commerces quando você estiver irritado(a)
Certifique-se também de que você não vai caçar pechinchas de estômago vazio. Há estudos que mostram que as pessoas gastam 64% mais dinheiro em roupas, acessórios e eletrônicos quando estão com fome. E se você estiver de mau humor, a chances de ser influenciado por truques dos varejistas é muito grande. A dica é que você acesse e-commerces quando estiver calma(o) e com tempo para fazer pesquisas online.

Nada de fazer compras deitado(a) na cama
É claro que o mais óbvio é: não beba e faça compras. Isso nunca vai acabar bem. Assim como quando faz compras deitado(a) na cama, você acaba ficando muito relaxado e cansado e isso faz com que não pense direito. Ah, e lembre-se sempre disso ao ver uma liquidação: barganhas só são realmente barganhas se você necessita daquela peça. Então foco nos itens-chave que você precisa de verdade.

Para anotar já!