Foto: Divulgação

Poucos imaginaram que a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) fosse durar tanto tempo. Após um ano desde que o primeiro caso foi confirmado no Brasil, ainda estamos às voltas com medidas de restrição, isolamento social e lockdown. Tivemos de aprender a trabalhar, estudar e conversar com familiares e amigos através de telas. E, se a rotina de trabalho já era por vezes cansativa e estressante, a pandemia tornou a situação mais difícil.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

De maneira geral, as pessoas têm buscado alternativas para diminuir a ansiedade e a tensão causada pelo isolamento. A resposta? Atividade física! Na verdade, a prática de exercícios já é indicada quando não há contraindicação para toda e qualquer pessoa por seus inúmeros benefícios: fortalece os músculos e o sistema imunológico, previne doenças crônicas e proporciona sensação de bem-estar – para citar apenas alguns. Não é preciso muito para começar a se exercitar, e caminhar, correr, andar de bicicleta e até dançar são consideradas atividades físicas.

Neste momento em que somente serviços essenciais podem funcionar, os profissionais da faculdade de educação física conseguiram se adaptar à nova realidade e estão ministrando aulas de forma virtual. O mesmo aconteceu com os profissionais da dança, modalidade bastante procurada durante a pandemia.

Para quem procura algo diferente da ginástica e musculação tradicionais, a dança tem sido uma boa opção. Como qualquer atividade física, ela traz benefícios para o corpo e a mente. Libera endorfina, hormônio ligado à sensação de prazer e tão necessário para a manutenção de uma vida equilibrada; combate o estresse e diminui a ansiedade, já que exige foco na realização dos movimentos; e ajuda na eliminação de calorias. Basta acessar um dispositivo conectado à internet para começar, ou continuar, a prática de exercícios.

Há uma grande variedade de estilos de dança para todos os gostos. Desde o balé clássico, com seus movimentos mais precisos e delicados, acompanhados da música clássica, até a zumba, que se tornou popular primeiramente nos Estados Unidos e agora no Brasil, cujas raízes latinas se apresentam nos passos vibrantes e no ritmo intenso. Experimentar novos estilos é interessante para saber aquele que mais combina com você.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda pelo menos uma hora de atividade física moderada por dia durante a semana. Neste momento, em que muitas pessoas estão em casa, saindo somente para fazer compras ou ir ao hospital, separar 60 minutos para a prática de exercícios parece razoável. Mas, se não for possível, comece com 10, 20 ou 30 minutos. O importante é dar o primeiro passo.