Por Sylvain Justum

A praia é mesmo o maior caldeirão de referências e estilos do planeta. E a Blue Man entende do assunto. Aos 40 anos – celebrados nesta temporada com o belo desfile de verão 2013 -, a grife criada por David Azulay fez e ainda faz bonito na areia, mixando elementos muito cariocas a outros não menos tropicais.

 Uma salada colorida que dá certo por que é real, despretensiosa e otimista, como a essência brasileira que o mundo habituou-se a conhecer.

Na hora do show, apesar da projeção hi-tech na boca de cena, são as décadas de 70, 80 e 90 que dão o tom das modelagens – pense em tangas minúsculas, biquínis e maiôs cavados, no famoso shape asa delta -, das cores – tons fluo e outros vibrantes para dar e vender – e da trilha, onde “De Repente Califórnia”, de Lulu Santos, conversou em boa sintonia com Serge Gainsbourg (“Sea, Sex and Sun”) e Fausto Fawcett (“Katia Flavia“).

Imperdível o print em homenagem à musa setentista Rose di Primo e o que traz foto das principais tops nacionais, no maiô de Ana Cláudia, ela mesma retratada na peça.  Estampas especiais como as multicoloridas que juntam fauna, flora e fundo do mar, ou ainda a de caleidoscópio, ou a das bananas tingidas… Sobrou até para o modelo Paulo Zulu, cujo rosto enfeitava um colete masculino. Destaque para o look jogging de Alicia Kuczman em tie-dye aerografado, delicioso e bem arrematado pela viseira dupla de acrílico. Nos pés, Havaianas, é claro.

Nesse clima de total democracia, foi tocante o momento final em que Sharon e Thomaz Azulay chamaram à passarela, em meio à ovação, outros nomes fortes da moda praia nacional como Beny Rosset (Cia Marítima), Lenny Niemeyer e Cidinho Pereira (Bumbum).