Criações da designer Luiza Dias inspiradas em Cadaqués, a cidade espanhola onde fica o Museu Dalí - Foto: Divulgação
Criações da designer Luiza Dias inspiradas em Cadaqués, a cidade espanhola onde fica o Museu Dalí – Foto: Divulgação

Luiza Dias já possui uma trajetória consolidada como designer. Camila Alves está começando a carreira solo depois de dois anos criando peças altamente desejáveis para a Lool. Em comum, elas têm a formação em Design de Moda, a paixão por acessórios de luxo, o fazer artesanal, as pedras brutas e, nesta temporada, a inspiração no mar.

Luiza encontrou motivação na atmosfera litorânea de Cadaqués, onde está o Museu Dalí, enquanto Camila reuniu suas paixões e deu a elas um toque poético e vintage.

O ano de 2018 teve sabor diferente para a designer Luiza Dias. Ela passou três meses no exterior, entre Espanha e Portugal. Da imersão cultural, surgiu a coleção Cadaqués, inspirada na atmosfera litorânea da cidadezinha da Catalunha, onde Salvador Dalí tinha uma casa, hoje transformada em museu.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Criações da designer Luiza Dias inspiradas em Cadaqués, a cidade espanhola onde fica o Museu Dalí - Foto: Divulgação
Criações da designer Luiza Dias inspiradas em Cadaqués, a cidade espanhola onde fica o Museu Dalí – Foto: Divulgação

“Há referências ao fundo do mar, a lagostas e aos ovos que rodeiam a casa do artista”, diz ela, acrescentando que usou concha, pedra de rio e coral tingido de vermelho, além de gemas divertidas, como a dalmatita e a leopardita, lembrando, respectivamente, manchas das peles de dálmata e leopardo.

São 45 peças com banho de ouro – os pingentes podem ser usados em colares e brincos -, divididas em dois pequenos lançamentos, que podem ser compradas no site da marca. Ela não foge do apreço pelas referências arquitetônicas, mas há, no novo trabalho, uma ênfase em linhas orgânicas. “Talvez por influência da viagem”, analisa a designer, formada em Moda pela Faculdade Santa Marcelina e que aguçou o olhar em cursos na Parsons e Fashion Institute of Technology (FIT), em Nova York.

Criações da designer Luiza Dias inspiradas em Cadaqués, a cidade espanhola onde fica o Museu Dalí - Foto: Divulgação
Criações da designer Luiza Dias inspiradas em Cadaqués, a cidade espanhola onde fica o Museu Dalí – Foto: Divulgação

Na segunda parte da coleção, ela diz que vai incluir muranos com estampas florais. “Não costumo olhar para tendências, mas achei legal desta vez. Esta é mesmo uma coleção diferente das outras”, explica. Luiza conta que estudou cerâmica em Portugal e que planeja um 2019 com outras temporadas no exterior, em busca de inspiração e especialização.

Sintonia fina com a combinação numérica “111”, que acompanha sua marca e remete ao planeta Vênus, regente da arte, harmonia e beleza.

Arqvo por Camila Alves

Brincos de Camila Alves que unem conchas, pérolas e cristais - Foto: Divulgação
Brincos de Camila Alves que unem conchas, pérolas e cristais – Foto: Divulgação

Quando se formou em Design de Moda pela Faculdade Belas Artes, Camila Alves buscou inspiração nos Gabinetes de Curiosidades, como eram chamadas as coleções de objetos nas casas das elites, no século 15. O desdobramento do projeto aparece na sequência de bijuterias de luxo da marca lançada há apenas quatro meses, a Arqvo.

Apesar da referência, diz que trocou a ideia de lançar coleções a cada estação por uma produção constante. “Tem mais a ver com a minha mania de guardar fragmentos encontrados na natureza e transformá-los em objetos”, diz a designer, que, na infância, sonhava em ser bióloga e não esconde a preferência por formas orgânicas irregulares.

De Rio do Pires, no sertão da Bahia, ela trouxe os pedacinhos de quartzo que decoram, junto com cristais Swarovski, conchas, pérolas barrocas, geodos e abalones. “Também incluí bordados feitos com micropérolas de água doce sobre as conchas e colares de bolas de ágata, que remetem a ovas de peixes”, acrescenta a designer. O resultado evidencia outra paixão, o mar.

Brincos de Camila Alves que unem conchas, pérolas e cristais - Foto: Divulgação
Brincos de Camila Alves que unem conchas, pérolas e cristais – Foto: Divulgação

Funcionalidade é a ideia central. Anéis trazem pingentes que podem ir para argolas e colares, enquanto brincos ganharam correntes e hastes que permitem alterar o tamanho, tendo quase sempre um lado diferente do outro. “Pensei em criar itens que fossem versáteis e personalizáveis, pois sempre gostei de usar o que compro de diversas maneiras.”

Camila conta que, desde muito nova, fazia acessórios para vender para as amigas, mas foi no mercado de trabalho que tomou gosto pela profissão. “Meu primeiro emprego foi no Espaço ND, loja de bijuterias da Rua 25 de Março. Lá, aprendi tudo, do marketing à fundição”, diz ela. Nos últimos dois anos, foi designer da Lool. Além das vendas pelo Instagram, multimarcas badaladas como a Santuário Botafogo, no Rio de Janeiro, e a Casa Tropi, em São Paulo, já incluíram no acervo as bijoux de luxo com toque afetivo de Camila.

Leia mais:
Três pequenas marcas feministas e sustentáveis para conhecer já
Joias na praia: por dentro da coleção “Daughter of Water” da ABI Project
Sabrina Sato usa R$ 77,9 mil em joias em primeira foto com Zoe