Campanha pre-fall 2016
Campanha pre-fall 2016

Mais uma marca acaba de anunciar mudanças profundas em seu modelo de negócios. Nessa terça-feira (05.04), a Gucci, que já vinha investindo no mood genderless, acaba de comunicar que, a partir de 2017, deve exibir suas coleções masculinas e femininas juntas. “É natural para mim apresentar minhas coleções unidas. É a maneira que enxergo o mundo”, explica o diretor criativo, Alessandro Michele, em um comunicado à imprensa.”Não será um caminho fácil, e certamente será desafiador, mas acredito que me dará a chance de evoluir de uma maneira diferente o meu modo de contar histórias”, completou. Os desfiles nesse novo formato acontecerão no novo headquarters da marca na Via Mecenate, em Milão.

“Realizar somente um show para cada temporada irá ajudar a simplificar diversos aspectos do nosso negócio”, disse Marco Bizzarri, presidente e chefe-executivo da Gucci, no evento New York Times International Luxury Conference, nessa manhã.”Manter dois calendários distintos foi resultado de tradição e não praticidade.”

Leia mais: O inverno street renascentista da Gucci

As inovações, porém, param por aí. O CEO da marca revelou que a casa italiana tem trabalhado em conjunto a Camera Nazionale della Moda, associação que promove a moda italiana, para determinar um calendário que continuará a favorecer o sistema “see now, buy later”. Segundo Bizzarri, a prática é necessária para aproveitar o máximo que a Gucci pode oferecer.

A Gucci não é a primeira marca a rever seu modus operandi. Recentemente, a Burberry divulgou que também vai apresentar as coleções femininas e masculinas juntas e, ao final, as peças estarão disponíveis para o público. Já no Brasil, o SPFW comunicou a mudança do calendário para adotar o modelo “see now, buy now”.