O desfile Metiers d’Art em Roma - Foto: reprodução
O desfile Metiers d’Art em Roma – Foto: reprodução

No dia 1º de dezembro, a Chanel apresentou seu tradicional  Métiers d’Art em Roma. A coleção desenvolvida por Karl Lagerfeld apresentou muitos suéteres semelhantes aos que são feitos na ilha Fair Isle, na Escócia.

O que ninguém esperava é que uma designer – coincidentemente de Fair Isle – acusaria a maison de plágio. Mati Ventrillon publicou em seu perfil no Facebook um desabafo sobre a coleção desfilada pela marca.

“Endosso ou plágio? Mais cedo nesse verão duas pessoas do staff da Chanel visitaram Fair Isle e compraram algumas das minhas peças de arquivo com o discurso de que eram para pesquisa. Eu especificamente disse que as venderia pela reputação da casa Chanel e não esperava que eles copiassem o desenho.”

Foto: reprodução
Mati Ventrillon em seu ateliê – Foto: reprodução

Logo seu comentário viralizou pela internet, e a estilista recebeu apoio de fãs e internautas. Para a surpresa de todos, a marca assumiu que haviam semelhanças quase que “inegáveis”.

“Reconhecemos que essa situação foi resultado de um defeito de nosso time e apresentamos nossas desculpas. A Chanel ainda reconhece a herança e o know-how de Fair Isle e deseja enfatizar que a casa é extremamente atenta em termos de respeitar a criatividade, seja a sua própria ou de outros.”

Além do pedido de desculpas, a maison incluirá o crédito “Mati Ventrillon design” no material de divulgação das peças.  Em resposta, a estilista disse ao jornal The Guardian:

“Fiquei muito feliz pela Chanel ter sido honesta e aberta ã minha crítica. Sei que a equipe se esforçou para que tudo corresse bem e, com este pedido de desculpas formal, dá o devido valor aos pequenos artesãos.”