Fotos: reprodução
Fotos: reprodução

Por Lucas Boccalão

O desfile da Comme des Garçons abre com um paletó extra oversized e, a partir dele, Rei Kawakubo deita e rola em construções e silhuetas que desafiam a anatomia, criando, como ela mesma afirmou na estação passada, “não roupas”.

As mangas são arrancadas e infladas com enchimentos de manta acrílica. Rei torce, trança, dá nó e finalmente as enrola, envolvendo o corpo, ora em formas de casulo, ora em resultados que mais parecem um exoesqueleto de tecido.

Padrões clássicos da alfaiataria como a risca-de-giz e os poás entram nesse liquidificador, que veste uma mulher livre, mas comprometida com um exercício rigoroso que sempre foge de todas as convenções.

Na imagem acima, três looks eleitos por Bazaar da passarela da grife, em desfile realizado neste sábado (01.03), na temporada de inverno 2015 de Paris.