O relógio desmontado da Larsson & Jennings - Foto: divulgação
O relógio desmontado da Larsson & Jennings – Foto: divulgação

Fundador e CEO da marca de relógios do momento, a Larsson & Jennings, Andrew Jenning se interessou por esses acessórios ainda muito cedo. “Tudo começou quando eu herdei aos dez anos um Rolex vintage, mas meu pai achou que eu não tinha idade suficiente para usá-lo. Ele tinha uma empresa de construção e usava a peça todo dia no canteiro de obras, porque não tinha o conhecimento do valor. Então, quando eu tinha 17 anos, vi um artigo de página inteira que mostrava o mesmo relógio que eu tinha, um Rolex Daytona, que havia sido avaliado em US$ 30 mil (cerca de R$ 97 mil). Era um relógio muito raro, então liguei para o meu pai e ele o guardou em um cofre”, conta o empresário sobre a história de sua companhia.

No entanto, apesar de adorar os maquinários, só muitos anos depois ele entrou para o ramo. “Eu conheci o Joakim Larsson (co-fundador da marca) em uma estação de esqui na Áustria em 2007 e tivemos a ideia de ciar uma marca de relógios independente, que tivesse a qualidade das peças feitas na Suíça, mas com um preço acessível. Havia uma lacuna no mercado para relógios clássicos mas, ainda assim, contemporâneos”, continua Andrew.

O CEO da Larsson & Jennings, Andrew Jenning - Foto: divulgação
O CEO da Larsson & Jennings, Andrew Jenning – Foto: divulgação

Todas as peças da marca são de fato feitas na Suíça e contêm tecnologias como Ronda Quartz ou movimentos automáticos ETA. Por enquanto, eles já produzem três coleções fixas, sendo que a mais conhecida é a Lugano, mas planejam apresentar nos próximos meses novos modelos com mostradores numerados e caixa de 26mm.

Além do cuidado com a tecnologia, chama atenção os preços oferecidos pela etiqueta, que são bastante acessíveis.O item mais caro, por exemplo, custa US$ 545 (cerca de R$ 1.785). “Temos relacionamento muito forte com nosso parceiros suíços que se esforçam para não complicar nossos relógios, então o nosso foco sempre fica na funcionalidade. Reforçamos a qualidade de todos os componentes, mas focamos em tornar nossos relógios uma opção viável para quem não tem um grande orçamento”, conclui Andrew.

Atualmente a Larsson & Jennings já está presente em mais de 100 lojas de luxo ao redor do Globo – inclusive nos e-commerces Farfetch  e Net-a-Porter – , tem uma flagship em Londres e duas lojas em Nova York. Para os próximos anos, o plano é aumentar as exportações e tornar a marca mais conhecida pelo mundo. Definitivamente, vale ficar de olho!