Marc Jacobs Fall Winter 2015 - Foto: Getty Images
Marc Jacobs Fall Winter 2015 – Foto: Getty Images

Por Luigi Torre

O cenário fantasmagórico (ilustrações da casa de Diana Vreeland por Jeremiah Goodman) já indicava que o clima sombrio e pessimista, que permeou esta NYFW, encontrara caminho também para o inverno 2015 de Marc Jacobs. Daí o mix entre opulência e decadência, excentricidade e constrição, riqueza e pobreza, sensualdiade e pudor, prazer e sofrimento. O que explica também as várias referências à era Vitoriana, (época que passou por dicotomias bastante semelhantes), traduzidas, principalmente, na silhueta de casacos alongados, sobre longas saias volumosas. Ou ainda o rigor dos anos 1940, período que também conheceu alguma extravagância em tempos de escassez.

Exemplos mais claros ficam nas peles sobre transparências sexy, na alfaiataria sobre florais ou ricos jacquards e bordados brilhantes. Muito pertinente, afinal o mundo não está o melhor dos lugares para se viver hoje – e mentes sensíveis tendem a sentir isso com um pouco mais de aflição. É também parte da história da moda refletir (e aumentar) os ânimos e acontecimentos sociais. E é também característico da moda deixar tudo aberto a livre interpretação. Ou seja, estamos numa pior, fato, mas cabe a você escolher entre o pessimismo sombrio ou a diversão decadente dos excessos.