As "princesas" que abriram o desfile de alta-costura da Dior - Foto: Getty Images
As “princesas” que abriram o desfile de alta-costura da Dior – Foto: Getty Images

Por Luigi Torre

Conhecer o passado para entender o futuro. Pode-se resumir assim a principal mensagem do inverno 2015 de alta-costura da Dior. Em um salão redondo, com paredes espelhadas cobertas por orquídeas brancas, o diretor de criação Raf Simons reinterpreta os códigos mais essenciais da couture, imaginando sua aplicação e relevância para os dias e consumidoras de hoje.

É por aí que os vestidos de saias infladas, que abrem o desfile em referência aos anos 1950 (década de predileção do estilista e também referência máxima para a maison), vão se simplificando, ganhando construções e formas mais leves e dinâmicas.

Tecidos nobres também ganham mais fluidez, a seda parece náilon, a amarração ou abotoamento é substituída por zíperes, e a imagem como um todo vai se alinhado à velocidade e praticidade da vida de agora – ainda que numa visão de altíssimo luxo.

Repensar a alta-costura é um dos principais desafios que Simons se propôs desde que assumiu a direção de criação da grife. Faz sentido num momento que a própria Chambre Syndicale de la Haute Couture passa por modificações em seu time diretor, buscando se tornar mais relevante para o mercado global.

Entre os principais motivos está a ascensão dos mercados emergentes (Ásia, Oriente Médio e América do Sul) e o surgimento de uma consumidora mais jovem que quer exclusividade e o máximo luxo para as várias ocasiões do dia a dia.

Tudo isso ajuda a entender a abordagem mais real na passarela, com forte presença de looks aparentemente simples, como aqueles de calça e casacos alongados, numa versão esportiva da alfaiataria Eduardiana. Em outras palavras, trata-se de tirar tais roupas do pedestal e colocá-las no guarda-roupa de uma crescente clientela.

Clique em nossa galeria para ver looks selecionados da passarela da grife, em desfile realizado nesta segunda-feira (07.07), na temporada de alta-costura em Paris: