(Foto: divulgação)
(Foto: divulgação)

Por Ligia Carvalhosa

“Roupa não tem gênero”, explica a estilista Livia Campos, nome por trás da Beira, neomarca que já se destaca pela sintonia máxima com o que há de mais relevante na moda de agora. Para ela, é quem veste que define se uma peça é masculina ou feminina. Ou seja, são unissex na essência. “Quando crio, penso na roupa, não no homem ou na mulher.” Vem dessa liberdade do vestir o gosto pelas formas e modelagens afastadas do corpo. “Tem essa facilidade e praticidade de uso.” E tudo com atenção e qualidade máxima, da escolha dos tecidos aos mínimos detalhes – o que explica por que o avesso é tão importante quanto o direito. À venda na Choix, em São Paulo.