Um dos looks de alta-costura verão 2015 da marca - Foto: divulgação
Um dos looks de alta-costura verão 2015 da marca – Foto: divulgação

Por Victoria Ranieri

Foi olhando contas no Instagram que me deparei com o trabalho do senhor Mohammed Ashi, diretor criativo da Ashi Studio, não sabia direito o da onde era, só sabia que aquilo agradava muito meus olhos e que eu estava completamente apaixonada pelas peças clássicas com uma pequena pitada de modernismo. “Me inspiro na arte e na arquitetura, principalmente pela alta-costura dos anos 50 e 60, época do glamour e elegância”, explica o sr. Ashi, que implementa elementos da época em suas peças, com o shape marcado na cintura e a saia bem godê.

Outra coisa que me chamou a atenção no estilista, foi que diferentemente de outros criadores, sr. Ashi prefere usar o branco ao preto. “Não se trata do branco. Acontece que sempre há um sentimento para cada coleção, e o das minhas últimas coincidiu de ser branco. Para mim sempre temos que olhar para a nitidez das cores” complementa.

Ao perguntarmos sobre sua linha de alta-costura, a marca disse que no ano passado desfilaram sua coleção de primavera verão 2015 e o inverno 2016 no La Maison du Champs Elysées Hotel. “A semana de moda de Paris oferece uma ótima plataforma para os compradores e cria um ótimo tráfego para a marca. Mas hoje em dia, com as redes sociais, você não precisa mais estar presente na semana de moda de Paris para ser conhecido ou para promover sua marca, claro que há suas exceções. Mas temos clientes de todo o mundo hoje em dia”, continua.

Sendo peças mais modernas, pelo fato de terem mais volume e menos bordado, como nós conhecemos da moda libanesa, o shape para uma mulher única é possível. “A estrutura e o volume são nossa identidade e assinatura. Quando eu comecei esta linha, eu trabalhei, desenvolvi uma silhueta com volume, que se tornou a identidade da marca e criou meu nicho de clientela. Acredito até que os vestidos de volumosos possam ser confortáveis. Nossa mulher gosta de grandes vestidos que possam ser uma identificação”.

Sobre a opção de abrir uma loja fora do Líbano, ela está completamente aberta! “Definitivamente vamos abrir uma loja de prêt-a-porter na Europa, nos EUA e no Brasil, assim como nossa linha de alta-costura estará disponível sob demanda. Pretendemos começar isso até 2016 pelo menos”, contou. Ou seja os futuros planos da marca, além de expandir, é se espalhar ao redor do mundo. Com esse belíssimo trabalho, não teria como não expandir.