Fachada da Tiffany na Fifth Avenue, decorada para o Natal - Foto: Getty Images
Fachada da Tiffany na Fifth Avenue, decorada para o Natal – Foto: Getty Images

A executiva Ingrid Lederhaas-Okun, ex-vice-presidente da joalheira Tiffany de Nova York, foi presa na manhã desta terça-feira (02.07), acusada de roubar US$ 1,2 milhão (cerca de R$ 2,7 milhões) em joias. A informação é de agências internacionais de notícias, dada pela Promotoria de cidade. Segundo o órgão público, ela teria revendido as peças.

Os furtos teriam começado no final de 2012, e Ingrid teria levado, ao todo, 165 joias, entre pulseiras e anéis de ouro e diamantes. Quando foi demitida, em fevereiro de 2013, a Tiffany teria se dado conta das joias desaparecidas.

Se condenada, Ingrid pode pegar até 30 anos de prisão. A Tiffany de NY é o espaço mais famoso da grife. Foi cenário, por exemplo, do clássico Bonequinha de Luxo, estrelado por Audrey Hepburn nos cinemas.