Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Por Luigi Torre

Há pouco mais de um ano, o cantor, compositor e produtor musical Pharrell Williams se lançou em uma missão para salvar o mundo. ou, ao menos, os oceanos. Em parceria com a marca de jeans G-Star e a tecelagem ecofriendly Bionic Yarn, estreou a Raw For The Oceans, linha de roupas produzidas a partir da reciclagem de garrafas plásticas retiradas das águas do mar.a iniciativa, que não demorou muito para se tornar sucesso de vendas, chega, agora, a sua terceira coleção, que apresentamos em primeira mão.

“Na verdade, é muito mais do que uma coleção”, diz Pharrell, em entrevista à Bazaar. “É uma ação para salvar o meio ambiente, só que embutida em atitudes cotidianas; todo mundo faz compras, então, por que não fazer disso algo muito maior?” Desde seu lançamento, a RFTo já retirou 2 milhões de garrafas pET dos oceanos, totalizando algo em torno de 53 toneladas de plástico (anualmente, estima-se que 8 milhões de toneladas sejam despejadas nos mares).“Amo o fato de que estamos fazendo isso com o jeans, o tecido mais querido na Terra e um dos mais tradicionais.”

O pontapé inicial para a terceira edição do projeto veio durante uma pré-reunião, quando Pharrell, co-designer da linha, desenhou uma jaqueta com capuz que cobria quase todo o seu rosto.“Baseados nesse desenho, incorporamos elementos de um traje de mergulho submarino, com outros de uniformes militares, para criar a peça-chave desta estação, a Occotis HDD Bomber”, explica o diretor global da G-Star, Shubhankar Ray. A partir daí, referências náuticas se fizeram onipresentes, dos casacos em denim bruto preto às listras Breton usadas no polvo, o mascote da RFTo. O jeans aparece com lavagens claras e, por vezes, bem detonadas, com patches cobrindo rasgos e desfiados.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Sobre o nascimento da Raw For The Oceans, Pharrell conta que foi um modo para não abolir o uso de plásticos, mas, pelo menos, desacelerar sua produção, assim como a de poliéster, já que é possível criar tecidos similares, e até melhores, com a reciclagem de garrafas pET. a ideia veio logo após o encontro com Tyson Toussant e Tim Siris Coomb, da Bionic Yarns, tecelagem focada em criar fios de alta qualidade a partir de derivados de plástico. “Mas eles nunca haviam usado a Bionic Yarn para produzir denim”, continua Pharrell. “E quando finalmente conseguimos, sabíamos exatamente com quem fazer. sabíamos que a G-Star era perfeita para o desafio. Num mundo repleto de marcas históricas, precisávamos de alguém conhecido e motivado por inovação.”

Hoje, as coleções da Raw For The Oceans são vendidas nas principais lojas G-Star ao redor do mundo, além do e-commerce da marca.a iniciativa se tornou um marco na indústria de jeans (uma das mais poluentes da moda) e uma das mais eficazes e bem-sucedidas no hall de marcas ecofriendly. “Nos divertimos e aproveitamos tanto dos oceanos – tiramos férias à beira deles, comemos deles, nos refrescamos nele –, agora, com a RFTo, é como se pudéssemos devolver o favor.”