#GucciBeloved: o amor da Bazaar pelas bolsas da casa
Gucci Beloved – Foto: Arquivo Harper’s Bazaar

As bolsas da Gucci são uma verdadeira paixão. Para a campanha #GucciBeloved, o time da Bazaar convidou o multiartista Bruno Gomes para criar uma série de quatro vídeos, com captação e edição de Ricardo Aleixo, celebrado quatro modelos-ícone da marca: Dionysus, Jackie 1961, GG Marmont e a Gucci Horsebit 1955.

Quem elegeu o fotógrafo e multiartista para esta edição especial foi o designer de projetos da Bazaar Brasil, Felipe Rodrigues. “O nome do Bruno saiu em uma das reuniões internas com a equipe da Bazaar sobre o projeto e, quando fui procurar o trabalho dele, o achei incrível, pela delicadeza, os detalhes, cores e jogo de luz e sombra. Ao mesmo tempo, ele tem uma força, com a exposição da sua própria história e do que ele quer passar para o mundo “, conta Felipe.

Bruno Gomes conta que o sentimento do amor foi sua fonte de inspiração para criar os vídeos. “Minha proposta principal foi trazer uma esfera amorosa, com um toque de romance. Por isso, temos corações e abstrações que imprimem esse universo. Além disso, as paletas de cores ajudam a contar essa narrativa visual”, resume.

O multiartista revela o que mais o atrai nas bolsas da Gucci: “as texturas, os detalhes impecáveis, o toque clássico que me fascina, o minucioso acabamento e, claro, o monograma icônico da marca”.

Responsável pela produção executiva do nosso #GucciBeloved, Bruno Uchoa conta que trabalhar com Bruno Gomes é uma verdadeira aula de sensibilidade. “Ele é um artista muito sensível e delicado. Ele se expressa de forma delicada a sua arte, e nos toca nos sentidos, como a visão e a audição. E a arte dele chega a ter cheiro e gosto, mesmo que em vídeo”, declara.

Assista abaixo aos quatro vídeos:

Jackie 1961

Musgos verdes e rosas vermelhas formam uma bela e romântica instalação em formato de coração, com a icônica bolsa Jackie 1961. A it-bag ganha este nome em referência ao ano em que foi criada. Na releitura do Diretor Criativo Alessandro Michele, apresentada no desfile Fall Winter 2020, ela ganha uma pegada não binária, com seu formato elegante e curvo, com fecho dourado em formato de pistão.

Gucci Horsebit 1955

Um cenário com cetim preto e vermelho recebe a Gucci Horsebit 1955, que é rodeada por cartas de amor – afinal, #BazaarAma o modelo icônico, que apareceu pela primeira vez na coleção Cruise 2020 da marca. A bolsa surgiu a partir de um estudo feito pelo Diretor Criativo Alessandro Michele nos arquivos da Gucci daquele ano. Seu destaque é o famoso hardware Horsebit, de inspiração equestre, em forma de barra e anéis duplos. Uma peça atemporal e, ao mesmo tempo, contemporânea.

Dionysus

A Gucci Dionysus estreou no desfile Fall Winter 2015 da marca italiana, com uma visão expressiva do Diretor Criativo Alessandro Michele. Sua marca registrada é o hardwear em formato de espora com duas cabeças de tigre, uma referência à mística história do deus grego Dionísio, que teria cruzado o rio Tigre, na Mesopotâmia, montado em um felino enviado a ele por seu pai, Zeus.

GG Marmont

A bolsa GG Marmont, da Gucci, encontra a arte neste projeto comandado pelo multiartista Bruno Gomes, que usa uma explosão de cores, com azul, vermelho e roxo, para criar uma obra que ressalta o matelassê preto em formatos de zigue-zague e semicírculos da it-bag, que foi lançada em 2016 durante o desfile Fall Winter da marca. O design do acessório é inspirado em uma buckle apresentada pela Gucci nos anos 1970 e leva o Double G, um dos símbolos mais fortes da marca. Na versão moderna da estética do Diretor Criativo Alessandro Michele, a bolsa ganha alça de corrente torcida, finalizada com couro.

Conheça a coleção completa aqui.