Foto: divulgação
Foto: divulgação

Hedi Slimane está processando o grupo Kering, que detém a Saint Laurent Paris – marca da qual foi diretor criativo até o início desse ano. O motivo seriam cláusulas de não concorrência, que são comuns para esse tipo de cargo. Apesar do contrato dele incluir um termo a respeito do assunto, o estilista foi liberado para atuar em outras marcas. Hedi, no entanto, pede que essa obrigação seja cumprida junto com os benefícios financeiros que estão atrelados a ela.

“A Kering retirou a cláusula no término do contrato de Slimane, libertando-o de possíveis restrições”, disse a companhia em comunicado à imprensa. “Hedi está solicitando que a cláusula seja aplicada, junto com a rescisão financeira da compensação que vem atrelado à isso”, completaram.