Fotos: Getty Images

Depois de apresentar um verão com conceitos étnicos e colocar nas araras roupas com bordados e apliques poderosos, Joseph Altuzarra surpreende Nova York com uma coleção mais clean e urbana, (quase) toda em preto & branco. Em bate-papo no backstage, depois da apresentação da marca, ele resumiu: “A linha foi inspirada nos sempre mutantes e multifacetados aspectos da rua.”

A alfaiataria, uma das maiores habilidades do estilista, segue como ponto de partida para a coleção. Segundo o próprio designer, o fato de não usar elementos decorativistas o fez ficar ainda mais exigente com o corte das suas roupas. O resultado está em peças cuidadosamente estruturadas, como as muitas jaquetas (apostas de Bazaar como best sellers da coleção) e sobretudos acinturados; e nos vestidos-casaco de dois botões com pegada utilitária.

O ponto alto da coleção é o trabalho com o couro lustroso, em detalhes como ombreiras e mangas, que trazem fortes referências dos anos 1980 para a coleção. Os casacos de pele são a cara da diretora de moda global da Harper’s Bazaar, Carine Roitfeld – uma das musas de Altuzarra -, que certamente aparecerá por aí usando as peças do designer. Em outros casacos, ele mistura couro + pele, dobradinha que já desponta como hit da próxima estação, vista na passarela de nomes como Alexander Wang.

Referência ainda mais forte aos anos 1980, porém, são os três últimos vestidos (veja nas imagens acima). Com clara inspiração no trabalho de Thierry Mugler, um dos maiores ícones da década, marcam a silhueta em um desenho sexy e provocativo.

Para conferir mais looks selecionados do desfile, clique na galeria abaixo: