Desfile Cori, Inverno 2012

Por Sylvain Justum

Na coleção estruturada da Cori, onde a lã reina absoluta, o universo hípico inspira formas rígidas e recortadas, em elegante cartela de tons austeros.

Cinzas, beges e terrosos, basicamente. Os principais momentos acesos acontecem nos lindos couros navalhados e metalizados, em forma de tops e vestidos primorosos.

O de Marcelle Bittar, já no final do desfile, vem coberto por casaco de lã pesada, laminada para ganhar brilho interno. A silhueta é comportada, pelo joelho, em proporção difícil de ser combinada com as botas altas de montaria. Cuidado, meninas.

E tome saias-lápis – o hit da estação -, em todas suas versões e materiais – orgânicos ou tecnológicos, de efeito plastificado, molhado – com fendas providenciais para facilitar o caminhar das amazonas. Boa ideia a de aplicar recortes de cores contrastantes nas peças mais quentes, trazendo respiro esportivo e rejuvenescendo boas peças que morreriam não fosse o recurso. Até a renda do vestido preto de Marcelia Freesz era de lã. Tudo bem quentinho.

MELHOR LOOK: O vestido preto de lã fininha, pelo joelho, usado sob colete laminado e jaquetona perfecto

BELEZA: Comportada, com rabo baixo e partido de lado, lambidinho pero no mucho