La Thompson: Patricia Thompson apresenta marca de quimonos e caftãs

Artista plástica e fotógrafa agora solta sua criatividade em grife de roupas

by redação bazaar
Patricia Thompson usa casaco comprado em uma viagem ao Butão, caftã La Thompson e, na mão direita, bracelete de seu acervo pessoal; na mão esquerda, bracelete Virzi + De Luca e anel de seu acervo pessoal - Foto: Christian Maldonado, com edição de moda de Rodrigo Yaegashi

Patricia Thompson usa casaco comprado em uma viagem ao Butão, caftã La Thompson e, na mão direita, bracelete de seu acervo pessoal; na mão esquerda, bracelete Virzi + De Luca e anel de seu acervo pessoal – Foto: Christian Maldonado, com edição de moda de Rodrigo Yaegashi

Por Ana Ribeiro

Crescer como caçula de quatro filhas deu para a artista plástica Patricia Thompson a oportunidade de ter “quatro guarda-roupas para investigar”, como ela diz. Sua mãe tinha uma costureira que ia em casa fazer pequenos consertos e alterações.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Patricia aproveitava para inventar: cortava a manga da jaqueta, encurtava a camisa, acrescentava pano à barra da calça para fazer uma boca de sino. “Sempre gostei da ideia de transformar as coisas. Tudo vira um processo de arte.”

Patricia usa vestido Cris Barros e anéis La Thompson - Foto: Christian Maldonado, com edição de moda de Rodrigo Yaegashi

Patricia usa vestido Cris Barros e anéis La Thompson – Foto: Christian Maldonado, com edição de moda de Rodrigo Yaegashi

A menina foi seguindo seu ímpeto criativo pela vida. Estudou na Parsons School of Design, em Nova York, também passou um ano em Londres. Carioca, se mudou para São Paulo há três anos, e foi cursar Artes Plásticas na Faap. Até então, escolhera a fotografia como meio de expressão. Naquele momento, passou a explorar também a aquarela e a escultura.

Bolsa comprada na Índia - Foto: Christian Maldonado, com edição de moda de Rodrigo Yaegashi

Bolsa comprada na Índia – Foto: Christian Maldonado, com edição de moda de Rodrigo Yaegashi

Agora, aos 34 anos, encontrou uma forma de reunir seu conhecimento, a curiosidade criativa, suas preferências pessoais e sua criação artística na grife La Thompson, de quimonos e caftãs, que ela desenhou e em que as estampas também foram criadas por ela. O lançamento acontece nesta quarta-feira (13.11), na multimarcas Pinga, em São Paulo. Na linha de joias que desenvolveu em paralelo, explora as irregularidades das pérolas em anéis e colares de prata.

Colar e leque de seu acervo pessoal - Foto: Christian Maldonado, com edição de moda de Rodrigo Yaegashi

Colar e leque de seu acervo pessoal – Foto: Christian Maldonado, com edição de moda de Rodrigo Yaegashi

O apartamento de Patricia pode ser considerado também uma obra de artista. O prédio antigo começa a dar mostras de sua elegância já no elevador de madeira maciça e bronze. Acontece que, na casa dela, o tradicional ficou de fora. Muitas paredes foram abaixo para abrir espaços e deixar a luz entrar. Não que faltasse luz – as janelas em formato curvilíneo acompanham toda a volta externa da sala, bem na altura da copa das árvores na rua.

Caftã La Thompson, bracelete Monies e colar de seu acervo pessoal - Foto: Christian Maldonado, com edição de moda de Rodrigo Yaegashi

Caftã La Thompson, bracelete Monies e colar de seu acervo pessoal – Foto: Christian Maldonado, com edição de moda de Rodrigo Yaegashi

Os prédios ao redor colaboram com suas próprias belezas: bem ao lado está o Cinderela, projeto do arquiteto Artacho Jurado, com o inconfundível revestimento de pastilhas cor de rosa. “Adoro esse vizinho charmosíssimo e seus cobogós”, diz ela.

Anéis La Thompson - Foto: Christian Maldonado, com edição de moda de Rodrigo Yaegashi

Anéis La Thompson – Foto: Christian Maldonado, com edição de moda de Rodrigo Yaegashi

Todos os prédios à vista são antigos, construídos na década de 1950, mesma época em que subiu o edifício de Patricia. Ao lado desses clássicos da arquitetura paulistana, o apartamento de 270 m² parece ainda mais moderno, com o lavabo escultórico de paredes de aço-carbono e rodapés de luz. Projeto do arquiteto Gustavo Calazans, a obra levou um ano e meio para ficar pronta. “Fiz tudo sozinha. Agora estou namorando, mas ele chegou depois”, diz ela, a respeito do diretor de arte e empreendedor Wolfgang Menke.

Caftã La Thompson, bracelete Monies e colar de seu acervo pessoal - Foto: Christian Maldonado, com edição de moda de Rodrigo Yaegashi

Caftã La Thompson, bracelete Monies e colar de seu acervo pessoal – Foto: Christian Maldonado, com edição de moda de Rodrigo Yaegashi

À medida em que você entra na área íntima do apartamento, as cores vão desbotando em um degradê sutil, até chegar ao suave quarto de Patricia, no fim do corredor, e ao banheiro todo revestido de mármore branco – com recortes na parede, para entrada da luz natural. No meio de tanto espaço, o cachorrinho chihuahua de pelo longo, Tiquinho, parece ainda mais mínimo.

Patricia usa quimono La Thompson, brincos e anel de seu acervo pessoal, pulseira Paola Vilas e sapatos Cris Barros - Foto: Christian Maldonado, com edição de moda de Rodrigo Yaegashi

Patricia usa quimono La Thompson, brincos e anel de seu acervo pessoal, pulseira Paola Vilas e sapatos Cris Barros – Foto: Christian Maldonado, com edição de moda de Rodrigo Yaegashi

O closet tem um pouco de tudo o que ela viveu. Peças que trouxe de viagens – ela destaca as jaquetas estampadas que vieram do Butão e os quimonos de seda vintage comprados no Japão. As grifes favoritas são Cris Barros, Coven e o americano-taiwanês Alexander Wang. No dia da nossa conversa, ela vestia um caftã preto todo bordado de vermelho – este trazido do México. “Sou muito garimpeira. Tenho um superinstinto para achar as coisas.”

Pinga: rua da Consolação, 3378, São Paulo. Das 10h às 19h