Fila final da apresentação de inverno 2015 de Gareth Pugh na LFW. Nos pés, botas criadas em parceria com a Melissa - Foto: Getty Images
Fila final da apresentação de inverno 2015 de Gareth Pugh, na LFW. Nos pés das modelos, botas criadas em parceria com a Melissa – Foto: Getty Images

Por Luigi Torre

Após sete anos desfilando em Paris, Gareth Pugh retorna as passarelas londrinas em comemoração aos seus 10 anos de carreira. É assim, então, em clima de volta às origens e de retrospectiva que se desenvolve seu inverno 2015. Toda em preto (cor que vem dominando esta temporada), a coleção apresenta diversas interpretações de uniformes militares britânicos de diversas épocas, mais referências aos trajes reais, aliado a todo o preciosismo técnico adquirido pelo estilista ao longo desta década de trabalho.

Exemplos mais claros ficam nos modelos cobertos com espécie de espinhos/escamas, responsáveis por dar às peças um aspecto animal, híbrido entre réptil e pássaro. O mesmo vale para as penas e pelos. Porém, é na precisão de corte e no domínio da modelagem que Pugh realmente se destaca. Como nos modelos tipo armaduras modernas, em couro rígido sobre saia longa, ou nos tops boxy sobre calças ou minissaias com botas até a coxa. Coincidência ou não, a apresentação, com sua teatralidade obscura e sinistra ecoa as mensagens sombrias e militaristas desta estação.

Uma atenção especial, também, aos pés das modelos, que carregam um par de botas assinados em parceria com a Melissa. Tempero brasileiro nos 10 anos da grife londrina.