Lowe verão 2016 - Foto: Getty Images
Loewe verão 2016 – Foto: Getty Images

Por Luigi Torre

 Calças de plástico não são exatamente os itens mais desejáveis do momento, tampouco o que você espera de uma marca de luxo focada em couro. Ainda assim, foram exatamente essas, junto aos cacos de espelho e as franjas de PVC, os principais responsáveis por fazer do verão 2016 da Loewe uma das melhores coleções apresentadas nessa temporada até o momento.

 Com acento futurista, Jonathan Anderson, diretor de criação da marca, dá continuidade aos temas e elementos que apresentou na coleção passada: a silhueta alongada, as formas quadradas, a exploração têxtil (com destaque para o trabalho com o couro) e a abordagem simplificada sobre novas ideias de vestir. Tem os novos ternos com jaqueta jeans boxy, os casacos safári em linha A, uma túnica com abotoamento lateral, incríveis calças de couro com textura croco (Bazaar ama o modelo prateado), camisetas com estampas tipo logomania e um incrível vestido de couro superfino. Ideias simples, mas propostas de maneira nova e com leves alterações em proporção e modelagem que dão toda uma nova roupagem aos clássicos deluxe.

 Porém, ao usar decorações de materiais aparentemente reciclados, Anderson vai além e questiona a definição de luxo. Como que se ao justapor, numa mesma peça, o precioso ao barato desse a ele mais realidade. Em outras palavras, como se tirasse o luxo do pedestal. É assim que o estilista vem reposicionando a Loewe entre as marcas mais inovadoras e relevantes do momento. Pois produtos desejáveis há de sobra no mercado, mas produtos que questionam e propõem novas ideias e conceitos sobre o que vestimos e o que isso significa já é uma commodity um pouco mais rara. Veja mais fotos do desfile: