Adeus, minimalismo. A fase decorada da moda inclui um boom na estamparia que, sem vergonha de ser over, pinta de múltiplas cores e desenhos peças de todo tipo.

Estampas florais da Ausländer (à esquerda) e de Andrea Marques (à direita) - Fotos: Fotosite

O clássico floral é a cara da primavera, natural que fosse uma das vertentes prediletas de quem decidiu apostar nos prints. Talvez motivadas pela chegada da empresa têxtil Liberty, expert no assunto, ao Brasil, as versões miúdas parecem ter caído no inconsciente coletivo. Para ir se habituando, comece pelos inúmeros acessórios, que também oferecem um amplo leque de formatos e referências florais. Se preferir plantar a ideia em uma peça de roupa, eleja a calça – em shape cigarrete, melhor ainda -, item essencial da estação. Combine-a com top liso.

Estampas de lenço da Sacada (à esquerda) e da Têca (à direit) - Fotos: Fotosite

Lá dos anos 1980 e 1990 vem a família dos lenços (pense em Versace na era pré-Donatella, no auge de Gianni), hit no atual verão europeu, “culpa” da D&G. Por aqui, Têca e Sacada mandaram bem em suas versões, não tão literais e com cartela elegante. Deixe que a estampa domine o look e complete com acessórios discretos.

Estampas new wave da Lenny (à esquerda) e da Triton (à direita) - Fotos: Fotosite

O mesmo pensamento se aplica caso a escolha recaia sobre o print new wave, nascido na mesma época e atualizado digitalmente por fragmentos, pixels e sobreposições. Complementos clássicos, como a saia lápis – outra peça importante no cenário fashion atual -, clutches comportadas e sandálias mais sóbrias resolvem a parada.

Assine a Harper’s Bazaar