Colar de pérolas e correntes de metal da Louis Vuitton (Foto: Divulgação)
Colar de pérolas e correntes de metal da Louis Vuitton (Foto: Divulgação)

Por Ligia Carvalhosa

Esqueça as pérolas herdadas de sua avó. Esqueça também qualquer aparência clássica que a joia possa carregar. Nesta estação, elas são tudo, menos convencionais. Com estruturas metálicas (e, às vezes, até mecânicas), ganham ares supermodernos e propõem novas maneiras de se usar. Culpa de uma nova – e jovem – geração de designers, que, ao desafiar as tradições da joalheria, está revolucionando este segmento de altíssimo luxo.

“Há muito tempo, as pérolas têm sido associadas a riqueza, luxo, herança e prestígio”, diz o designer americano Eddie Borgo, em entrevista à Bazaar. “Quis desafiar seu uso tratando-as com a mesma engenharia e modernidade que incorporo em todas as minhas peças. Para mim, a justaposição de pérolas e shapes limpos e atuais é fresh e nova.” Conhecido pelo uso de formas geométricas e referência rocker ele se volta, pela primeira vez, a um elemento de intensa carga histórica. “Enquanto estudava a longa trajetória das pérolas, fui inspirado a reconsiderar seu uso por um viés  moderno e relevante, pensado para a mulher de hoje.” O resultado são armações mecânicas, que lembram suas propostas mais subversivas, com pontas afiadas e argolas com pérolas justapostas a estruturas tipo piercings (outra tendência da estação, como você viu na edição anterior de Bazaar).

A nova roupagem da gema orgânica reverberou, inclusive, em casas de estética mais clássica como o Studio Cocoon. Em sua mais recente coleção, as designers Viviane Ferreira, Karina Almeida e Andréa Colli Filgueiras vão além das peças bem-comportadas, que lhe renderam fama, e trabalham com pérolas presas por estruturas que lembram finas garras de ródio negro.Uma nova versão para seus conhecidos desenhos circulares. “Adoramos pérolas e estamos sempre buscando formas de trazê-las para um universo mais contemporâneo”, explicam. “Sempre utilizamos detalhes em ródio negro para deixar as peças menos tradicionais. A cor chumbo contrasta com o lado doce e delicado da pérola.”

O novo status desse clássico também virou febre entre marcas históricas. A Louis Vuitton, por exemplo, apresentou, com exclusividade à Bazaar, sua corrente de metal gráfico com pérolas. Seja nas passarelas ou na joalheria, o recado é claro: existe uma vontade de recuperar algo que já foi para dar cara nova ao que é (e ao que será). As pérolas encravadas em bases rocky são novas, novíssimas, e prometem circular pelos pulsos, pescoço e orelhas de mulheres que passam longe de vestir o vintage. Vestem-se para o agora. De preferência, com jeans, camisa masculina e mocassins. Cool até o último fio de cabelo.