Vanessa Beecroft no palco do Pense Moda/Foto: Luciana Prezia

Nessa quarta-feira (28.11), a artista italiana Vanessa Beecroft foi o destaque do segundo dia do Pense Moda, que está acontecendo nesta semana, em São Paulo. Pouco antes da palestra, ela recebeu a equipe da Bazaar para um papo sobre moda e arte. Confira:

Harper’s Bazaar – Você é conhecida por ser uma artista provocativa. O que acha do interesse das marcas de moda pelo seu trabalho?
Vanessa Beecroft – É uma posição desconfortável porque fui criada em um ambiente aonde a moda era banida e considerada inferior. Quando colaborei com a Louis Vuitton, por exemplo, eu decidi usar o projeto para expressar essa oposição em relação a moda. As modelos ficaram nas prateleiras da loja, como se fossem mercadorias e fiz questão de misturar mulheres negras e brancas e deixá-las semi vestidas, como se fossem os meus pensamentos em relação ao universo. De qualquer forma, fico lisonjeada com o interesse e acredito que atingi maiores audiências com esses projetos, mas não gostaria que isso me distanciasse do meu trabalho.

HB – Você gosta de moda?
VB – A moda não me interessa em termos de roupa. Gosto de algumas imagens aonde as mulheres parecem irreais e também da fotografia de moda nos anos 1990. O trabalho de Helmut Newton me influenciou bastante, pela forma como ele dava poder às mulheres, ao mesmo tempo em que tratava de questões politicas e sociais através das imagens, mas de um jeito quase indiferente. Também costumava folhear as páginas da Vogue para olhar mulheres como Twiggy, por exemplo, que me fascinavam.

HB – Você considera a moda uma forma de arte?
VB – Gosto da fotografia de moda e do trabalho de Yves Saint Laurent, assim como alguma imagens conceituais, sem apelo comercial. Mas, de uma forma geral, acho que a indústria da moda se vulgarizou pelas quantidades massificadas e o fato de que, a cada estação, há a necessidade de mudar e apresentar algo novo. Então, não acredito que moda é arte.

HB – Esta é  a sua quarta vez no Brasil. O que mais gosta daqui?
VB – Gosto muito do Brasil, principalmente da diversidade da população, do jeito extrovertido dos brasileiros e das cores. A natureza e a arquitetura também me interessam. Fiquei surpresa de ver a mistura do modernismo com a natureza tropical no Rio de Janeiro, e, em São Paulo, gosto muito do parque Ibirapuera e dos museus de lá.

Vanessa Beecroft apresenta seu projeto para a Louis Vuitton