Por Sylvain Justum, de Nova York

Fotos: Getty Images

A rua apinhada de gente deixava supor que algo grandioso estava para acontecer no 69th Regiment Armory, histórico prédio do início do século 20, onde ainda funciona um arsenal de armas, na Lexington Av. Acontecia ali o desfile de verão 2013 de Marc Jacobs, que fechava a segunda-feira (10.09) de desfiles em Nova York. E, de fato, o show – no sentido de espetáculo, mesmo – corresponderia ao frenesi.

Marc Jacobs vem de novo para mudar tudo e levar a moda para a frente. Ou, neste caso, para trás – vem dos anos 60 a inspiração do estilista para o verão 2013, que tem a op art e as listras (que aparecem em diversas espessuras, na vertical e horizontal) como carro chefe. O clima é retrô, a começar pela beleza das modelos, que ganham franjas longas usadas para o lado e olhos com côncavo marcado e enormes cílios postiços, à la Twiggy (impossível não lembrar dela no look que abre a apresentação, com t-shirt e calcinha – na imagem acima). É também quase literal a escolha das peças no início do show, como os vestidos, saias e casacos em linha A.

Foto: Getty Images

Mas Marc, claro, gosta de subverter. Desta vez, a ousadia aparece na imagem das saias desabadas e barrigas (inteiras!) de fora – o Mickey estampado no top curtinho preto, claro, já nasce peça-desejo (na imagem acima). O melhor da coleção, naturalmente, Marc reservou para o fim: vestidos longos estampados com linhas largas e curvas com divertido efeito óptico e a série que fecha a apresentação, com cinco modelos onde as estampas dão lugar ao bordado de um sem fim de paetês, em peças que ficarão, para sempre, na memória dos fashionistas. Assim como o final apoteótico, com o exército mod pisando firme na gigantesca passarela de formato triangular, ao som de Copped It, da banda pós-punk inglesa The Fall. Fortíssimo.

Confira looks da passarela nas imagens abaixo: