Fotos: Marcio Madeira

Assim como fez no desfile de sua Prada, apresentado no mês passado em Milão, Miuccia cria um verão mais dark para a Miu Miu, brincando com materiais e proporções por toda a coleção. A estilista, a exemplo de outros colegas da temporada, alterna pele à mostra com momentos bem cobertos, inclusive por luvas. Deve estar apostando em um verão mais fresco, tendo em vista a profusão de furs em ambas as coleções. Provavelmente, a mira em mercados emergentes com estações invertidas – como o Brasil –, também seja uma explicação plausível.

Diferente do tema oriental visto na Prada, a Miu Miu tem uma imagem bem mais geek. Sem deixar de honrar o status de grife mais jovem do grupo, assume faceta madura ao apostar no ladylike, comprimentos mídi em saias e vestidos, combinados com sandálias tipo papete, escarpins clássicos e luvas decoradas. O truque de salpicar elementos low nos looks mais high funciona bem ao longo do desfile . É o caso dos prints com aspecto de spray em vestidos e nas estolas de casacos de pele – boa maneira de se antecipar ao ataque dos eco-ativistas –, efeitos manchados em tie-dye e o aspecto amassado das peças acetinadas.

Idem para o jeans bruto, sem lavagem e fininho, que dá forma a casacos, tops e saias comportados, anunciando talvez um comeback da clássica (não) lavagem. A cartela, no geral, é escura, mas ganha leveza com pitadas de rosa e branco, por vezes em versão envernizada. Bela maneira de encerrar uma temporada parisiense particularmente forte.