Clarissa Schneider, curadora da +55 Design – Foto: Divulgação

Em junho, vai ao ar a primeira plataforma baseada no desenho equilibrado e essencial, que valoriza tanto o trabalho artesanal quanto a tecnologia industrial: nasce a + 55 Design. Conceitualmente, o projeto conta com produtos complementares assinados com exclusividade, certificados com o selo de responsabilidade socioambiental FSC e com o Selo Origens – garantia de negócios sustentáveis na Amazônia que consideram a floresta e seus habitantes.

Criada antes da pandemia, + 55 Design já nasce com o objetivo de fortalecer toda a cadeia de produção em design, decoração e arte, unindo as pontas do ecossistema e aproximando-as do consumidor. Sob curadoria de Clarissa Schneider, designers e produtos dialogam em harmonia, criando uma paisagem coerente e dinâmica.

“Entendemos que a sustentabilidade é uma jornada que devemos iniciar e que esse é um caminho sem volta. Não se pode mais colocar um objeto no mundo sem saber de onde ele veio e para onde ele vai”, pontua a curadora. Para ela, “a durabilidade, integridade e funcionalidade dos produtos são pontos cruciais na poética da +55 design, que busca na riqueza da biodiversidade brasileira e no talento nacional o seu compromisso com a ética e estética”.

Almofadas de Tina e Lui – Foto: Divulgação

Entre os 16 designers da plataforma estão o Studio Arthur Casas, Studio MK27, Ricardo Bello Dias, MOOC, Tina e Lui, Guto Requena, Ilse Lang, Marília Pellegrini, Marina Linhares, Maria Candida Machado, Neca Abrantes e Metro Arquitetos. Além dos promissores Bruno de Carvalho, Roberta Banqueri, Nildo José e Adalfan Filho, que despontam na produção.

Estante de Bruno de Caravalho – Foto: Divulgação

Peças criadas por esses artistas serão comercializadas individualmente ou como parte da obra dos demais designers, salientando a qualidade, inovação e criatividade brasileiras. Unir o artesanato brasileiro ao que há de mais expressivo no Design Nacional será um dos principais pilares da + 55 Design. As associações escolhidas para o lançamento são Turiarte, Apara, Xique-Xique e Artesanato Maravilha, esta última ligada à Casa do Rio, na Amazônia.

Arthur Casa – Foto: Divulgação

O espaço físico fica em um dos endereços especiais do decor paulistano, a Alameda Gabriel Monteiro da Silva e é um convite à boa arquitetura: fachada de cobogós de argila e jardins repletos de espécies nativas, incluindo o Pau Brasil e o Palmito Jussara. A marca estreia loja e showroom com 500m², projetada pelo Studio Arthur Casas, com projeto permite um percurso entre ambientes integrados que buscam a iluminação natural.

“Privilegiar a luz e a neutralidade é o que faz dos móveis os verdadeiros protagonistas do espaço”, completa o arquiteto. Piso, paredes e revestimentos com paleta complementar criam a cenografia.

A busca por uma produção natural aparece com o uso do linho com tingimento natural, para mobiliário in e out door, além da produção de lonas ecológicas. A marca também guarda parcerias com a comunidade ribeirinha Careiro Castanho, no Estado de Amazonas, e com os indígenas Baniwa – ambos produziram as cestas e cúpulas das luminárias do Studio MK27.

Destaque também para as almofadas feitas a partir dos teares de associações de produtores e artesãos, como a Xique-xique, do Piauí e a APARA, do Vale do Jequitinhonha, em Minas Gerais, e a beleza do trabalho da artista Heloisa Crocco, que será representada com exclusividade em São Paulo.

+55 Design: alameda Gabriel Monteiro da Silva, 2798, Jardim América, São Paulo