@zerowastedaniel

Chiara Gadaleta, curadora da #bazaargreen, aponta bons exemplos de reaproveitamento na moda. Marcas como a @kseniaschnaider, @zerowastedaniel e @damyller usam o jeans para espalhar o upcycling.

Dados recentes apontam que, no Brasil, 175 mil toneladas de resíduos têxteis são geradas anualmente pela indústria da moda. Quando falamos de resíduos, se incluirmos peças de roupas ou acessórios em desuso na etapa do pós-consumo, esse número ganha uma dimensão ainda maior.

@kseniaschnaider

Para lidar com o desafio de propor destinações corretas para esses excedentes, precisamos nos apoiar no trabalho dos designers e usar a criatividade como ferramenta na aplicação das técnicas de reuso e reaproveitamento. Nesse cenário de redesenho, o upcycling se tornou a forma mais procurada.

@damyller

Tecnicamente, upcycling significa reutilizar, transformar subprodutos, resíduos, peças em desuso e materiais parados em estoques, em novas bases ou produtos considerados de maior qualidade, maior valor artístico, social ou valor ambiental. Portanto o prefixo UP faz toda a diferença quando pensamos em outras técnicas de reaproveitamento.

Para espalhar essa mensagem, o jeans é um excelente porta-voz, principalmente pela sua durabilidade e capacidade de transformação, e o resultado surpreende!

Foto: @damyller_recollect

Aqui alguns exemplos de como o design aliado à sustentabilidade podem ressignificar velhos modelos, unir retalhos e reconstruir coleções antigas.

Bj e até já,
Chiara