Foto: Free Pik
Foto: Free Pik

Um novo estudo revelou que as mulheres que utilizam pílula anticoncepcional têm uma tendência maior a sofrer de depressão do que as que não fazem uso do método.

Leia mais: Nova técnica para clarear os cabelos garante a saúde dos fios e mais naturalidade

Durante dez anos, pesquisadores da Universidade de Copenhagen, na Dinamarca, estudaram o histórico de saúde de mais de um milhão de dinamarquesas com idades entre 15 e 34 anos. Eles descobriram que aquelas que usavam a pílula anticoncepcional eram 23% mais propensas a desenvolver depressão do que aquelas que não usavam esse método contraceptivo. Esse número sobe para 34% entre aquelas que usam a pílula de progesterona, conhecida como minipílula – ela é geralmente indicada para aquelas que têm contraindicação para usar a pílula combinada, feitas a partir de análogos de estrogênio e progesterona.

Leia mais: Marca de ligerie coloca mulheres reais em campanha, sem nenhum tipo de retoque

As adolescentes entre 15 e 19 anos são as que correm maiores riscos, com um aumento de 80% de chance de desenvolver a doença quando elas tomam a pílula anticoncepcional combinada, relata a BBC.

Leia mais: #TheList: 7 mitos de maquiagem que todo mundo deve saber

De qualquer forma, o estudo dinamarquês não teve como objetivo provar que a pílula pode provocar a depressão, e sim destacar que não há uma ligação preocupante entre a ingestão de pílulas combinadas e antidepressivos.

Leia mais: Quatro modelos revelam como são suas rotinas de alimentação e exercícios

Em um próximo estudo os pesquisadores pretendem explorar o fenômeno com maior profundidade. No caso de ser provada a relação de depressão e uso de anticoncepcionais, a condição deverá ser apontada como um possível efeito colateral das pílulas contraceptivas.