Judith Ann Warren usa jaqueta e top Max Mara – Foto: Coliena Rentmeester, com styling de Deborah Afshani

Por Jessica Matlin e Jenna Rosenstein

Em agosto passado, Patti Smeed, uma enfermeira aposentada do Tennessee, postou no Twitter sua nova cor de cabelo – cobalto e nuances de violeta tingiram seus brancos. “Tenho 74 anos e fiz isso no cabelo hoje. Eu amo isso!”, ela escreveu. Desde então, suas selfies acumularam mais de 362.000 curtidas, e seu Twitter foi inundado com mulheres de mais de 50 anos compartilhando fotos de suas próprias colorações, variando de vermelho a fúcsia e azul ártico. “Estou feliz por ter sido uma inspiração”, diz Smeed, que nunca esperou que seu tweet tocasse tanto.

Embora ela certamente não seja a primeira pessoa de sua idade a arriscar com tanta ousadia na cor, sua postagem provou que as opções não precisam diminuir à medida em que você envelhece. Algumas mulheres, como Smeed, agora estão se vendo sob uma luz totalmente nova.

Roberta Haze usa blazer Emporio Armani e camisa Loro Piana – Foto: Coliena Rentmeester, com styling de Deborah Afshani

“Anos atrás, as pessoas diziam: ‘Ah, aquela senhora de cabelo rosa é louca’. Mas agora está na moda”, diz Michael Matula, dono do lendário Mudhoney Salon de Nova York, que atende clientes de todas as idades em busca de algo um pouco radical (o ícone punk Debbie Harry é cliente há 30 anos).

Aura Friedman, a colorista por trás dessa mudança – e conhecida por seu portfólio de transformações de cabelo do tipo “Rainbow Brite” – se diz animada com o que está testemunhando. “Todas essas mulheres são tão liberadas – elas têm convicção de quem são e do que amam”, diz ela.

Irene Coyazo usa suéter Hermès e brincos Tiffany & Co. – Foto: Coliena Rentmeester, com styling de Deborah Afshani

Se você está pronta para se aventurar mais com a cor, existem algumas regras: lave o cabelo com menos frequência, usando a fórmula mais suave que encontrar. O favorito de Friedman é a espuma de limpeza condicionante “Analog Cleansing Foam Conditioner R + Co”.

Além disso, use uma máscara para os fios, uma vez que eles tendem a ficar mais ásperos com o tempo (especialmente se forem grisalhos). Friedman adora a máscara capilar de reparo molecular “K18 Biometric Hairscience”, que aumenta o brilho e a maciez. E a parte mais importante? Use a cor com confiança. “Você não precisa esperar até os 85 anos para tentar algo novo”, diz ela.