Amália Spinardi em desfile da Jo de Mer - Foto: Getty Images

Em Nova York, faz sucesso o tratamento da clínica do cirurgião plástico Jon Turk chamado Dermapen. A estilista Amália Spinardi testou o método e adorou o resultado. Confira:

A ideia de um tratamento que estimula a produção de colágeno, melhora a textura e a luminosidade da pele e faz isso sem cortes ou pontos me seduziu logo de cara. A lista de benefícios do Dermapen ainda inclui a reducão de cicatrizes e poros.

O aparelho que conquistou a estilista Amália Spinardi - Foto: Divulgação

O aparelho é uma espécie de caneta com 11 microagulhas perfura, automaticamente, a superfície da pele durante 20 minutos. Ao mesmo tempo, é aplicado um sérum com substâncias indicadas para as necessidades de cada um – pode ser vitamina C ou ácido hialurônico, por exemplo –, que chegam mais rápido e mais fundo nas camadas de pele do rosto – e esse é o objetivo do Dermapen. De 0 a 10, diria que o grau de dor fica na casa 6. Em volta dos olhos e da boca pode ser mais incômodo.

A recomendação é repetir o procedimento quatro vezes, com intervalos de até quatro semanas entre eles. Especialistas afirmam que o Dermapen não substitui cremes ou lasers. O ideal é unir todos esses tratamentos para conquistar o melhor resultado.

O incômodo valeu a pena. Dois dias depois, ouvi de muitas amigas que meu rosto estava “glowing”. Além da textura renovada, senti a pele com mais tônus e um lifting leve. E a linha conhecida como ‘bigode chinês’ ficou preenchida naturalmente. Boa solução para quem, como eu, queria levantar a expressão sem precisar ficar refém dos preenchimentos ou cirurgias.