Chá verde - Foto: Reprodução
Chá verde – Foto: Reprodução

Por Anna Paula Buchalla

Se voce ainda não ouviu falar dele, acostume-se ao nome. O matchá é a erva da vez para atender aquela dobradinha tão em voga atualmente: perder peso e desintoxicar. Feito das folhas jovens do chá verde, que, secas e trituradas em moinho de pedra, transformam-se em um pó usado tanto em chás como em receitas de bolos, sucos e vitaminas, o matchá tem produção artesanal: as folhas são colhidas apenas uma vez ao ano e, 30 dias antes da coleta, as plantações são protegidas da luz. Esse processo resulta em folhas mais longas, ricas em clorofila, aminoácidos e antioxidantes.

Se o chá verde já é amplamente conhecido por seus benefícios à saúde, o matchá é como uma superversão power dele, com cerca de dez vezes mais poderes nutricionais do que seu similar, extremamente rico em antioxidantes – alguns estudos recentes mostram que ele possui uma das mais altas taxas já medidas em alimentos e bebidas -, que protegem contra ação de radicais livres. Mais até do que o açaí, só que com a vantagem de ter quase nenhuma caloria.

Assim como os outros chás, o matchá é termogênico (acelera a queima de gordura) e tem cafeína, que potencializa o metabolismo e emagrece. Segundo nutricionistas, o estimulante contido na planta vem em quantidades menores (menos da metade de uma xícara de café), porém mais balanceadas, o que evita os efeitos negativos da substância, como ansiedade.A combinação de nutrientes do alimento teria ainda o poder de dissolver a gordura e eliminá-la rapidamente. Uma boa dica para quem treina é tomá-lo antes dos exercícios físicos, aumentando ainda mais a queima de calorias.

No Japão, onde o matchá tem sua origem, a erva é vendida também como suplemento para regular o humor e melhorar a concentração. Isso graças à L-teanina, um aminoácidos com efeitos relaxantes, mas que não influencia o estado de alerta, aquela sensação típica de quem pratica meditação.“Pessoas que tomam o matchá relatam melhora no estado de alerta mental, na capacidade de concentração e na sensação de bem- estar geral”, diz a nutricionista funcional Francesca Holanda. Por fim, por ter altas concentrações de clorofila, um poderoso detox que regula o pH sanguíneo, ele ajuda a varrer as impurezas do sangue, melhorando a oxigenação e o aporte de nutrientes saudáveis ao organismo.

O sabor é similar ao do chá verde, só que mais forte, ainda que naturalmente adocicado e cremoso. Na hora de comprar o matchá, encontrado em lojas de produtos naturais, a dica é optar pelos exemplares vindos do Japão, considerados superiores tanto em gosto como em nutrientes. Os métodos de produção utilizados lá aumentam os níveis de antioxidantes, L-teanina e clorofila. Meia colher de chá do pó é o suficiente para fazer a bebida tradicional, com água quente. A mesma quantidade pode ser utilizada no preparo de sucos. Bastam 15 a 20 gramas por dia do superpó verde e, juram seus adeptos, os resultados aparecem rapidinho.