Raquel veste blazer, blusa, calça e botas UMA – Foto: Chris Maldonado, com styling de Larissa Romano e beleza de Allan Jhonnes

Por Ana Ribeiro

Contemporânea, ousada, relax, sofisticada, urbana, minimalista, original, moderna. Quantos adjetivos escolhidos para definir a grife UMA poderiam ser usados para descrever a criadora da marca? Todos, afirma Raquel Davidowicz. “Meu trabalho tem muito a ver com quem eu sou, com meu jeito de viver, com as coisas de que eu gosto”, explica.

Raquel veste blazer, blusa, calça e botas UMA – Foto: Chris Maldonado, com styling de Larissa Romano e beleza de Allan Jhonnes

Não é modo de dizer. Pense numa arara da loja UMA. Você está vendo quase exatamente o closet de Raquel em sua casa em São Paulo. O minimalismo está ali, tanto na quantidade como na paleta. “Uso cada vez menos cor. É tudo uma variação de branco, preto, azul-marinho, cinza, bege e cáqui”, diz ela. “Não tem nada colorido ou estampado no meu guarda-roupa, nem para ir à praia. Até meus biquinis são pretos.”

A estante Ovo e a Truffle Chair de Jean-Marie Massaud – Foto: Chris Maldonado, com styling de Larissa Romano e beleza de Allan Jhonnes

A única concessão às cores talvez sejam as peças de Geová Rodrigues, estilista radicado em Nova York. “Ele customiza suéteres com restos de tecidos, faz desenhos de rostos e de bichos. São obras de arte ambulantes, que surpreendem pela beleza e pela proposta diferente”, diz Raquel. Uma confissão: o que ameaça o seu minimalismo é a paixão por sapatos. “Adoro comprar botas, sou botamaníaca.”

Escultura de Domenico Calabrone e cerâmicas Konsepta – Foto: Chris Maldonado, com styling de Larissa Romano e beleza de Allan Jhonnes

Para sorte de Raquel, e sucesso da UMA, que está completando 25 anos de existência, um certo tipo de clientela combina muito com o seu estilo. “Tem um nicho de mulheres muito parecidas comigo”, detecta ela. “Fui reunindo um grupo que se identifica com a minha personalidade e com a minha grife. Clientes que estão comigo desde o início me dizem: ‘Tenho essa calça há 20 anos'”.

A sala de estar com décor minimalista – Foto: Chris Maldonado, com styling de Larissa Romano e beleza de Allan Jhonnes

Nem tudo foram elogios para a UMA, lembra Raquel. Lá atrás, nos primeiros desfiles, a crítica de moda pegou pesado. “Foi um início difícil. Ninguém entendia a UMA quando a gente começou”, lembra. “Não nos encaixávamos nos estereótipos e não agradávamos os críticos, que foram muito cruéis sempre.” Até que Raquel ouviu um conselho, vindo de Costanza Pascolato, do qual nunca se esqueceu. “Deixa falarem e continua fazendo o que você faz”, sugeriu Costanza. O resto da história todo mundo sabe.

Estante de livros e detalhe da pulseira de seu acervo pessoal – Foto: Chris Maldonado, com styling de Larissa Romano e beleza de Allan Jhonnes

Poderíamos voltar ao início desse texto, e para aquela lista de adjetivos, para descrever perfeitamente a casa que Raquel divide com o marido, Roberto, e onde cresceram os filhos, Vanessa, de 28 anos, e Tomas, de 26. Com reforma assinada por Marcio Kogan – não, ele não faz reformas, mas fez para Raquel, sua amiga de longa data, 18 anos atrás -, a casa é feita de linhas retas, cores sóbrias e muito cimento aparente. Em constraste com a elegância dos traços, o astral da casa é animado e solar. “Gosto de receber, gosto que meus filhos tragam os amigos, gosto da casa cheia”, diz Raquel. Só não esperem que ela vá para a cozinha. “Sou péssima, cozinhar nunca foi meu forte. Mas adoro arrumar a mesa e encher de comida, adoro tomar vinho.” O toque de humor fica por conta da coleção de patinhos de borracha que adorna o lavabo. “Tenho mais de 500”, conta Raquel.

Look total UMA com estampa igual ao quadro de autoria da própria Raquel – Foto: Chris Maldonado, com styling de Larissa Romano e beleza de Allan Jhonnes

Vanessa já saiu de casa. Estudou em Milão e hoje trabalha no marketing da UMA. Tomas, que atua no mercado financeiro, está prestes a se mudar também. Mas Raquel sabe que a casa seguirá sendo o ponto de encontro da família. “Nossos filhos têm uma ligação muito legal com a gente. Eles gostam de estar aqui comigo e com o Roberto, a gente convive muito, ouve as críticas, bate de frente, vai aprendendo e caminhando”, explica.

Look total UMA – Foto: Chris Maldonado, com styling de Larissa Romano e beleza de Allan Jhonnes

Conviver com gente jovem e descolada é uma das maneiras que Raquel encontrou para manter o frescor na vida, e, portanto, no seu trabalho. A arte, que já serviu de inspiração para várias parcerias – com nomes como Macaparana, Lygia Clark, Regina Silveira e Mana Bernardes -, tem nova representante: a cartunista Estela May, filha de Fernanda Young. Ela ilustra peças da linha UMA X, criada justamente para pegar o público mais jovem. “É sustentável, sem gênero, com preço menor”, explica Raquel.

Detalhes da mesa de centro com Bicho Carangueijo, de Lygia Clark (à venda na UMA), escultura adquirida no MoMa e óculos Lapima – Foto: Chris Maldonado, com styling de Larissa Romano e beleza de Allan Jhonnes

Outra fórmula para se manter jovem é natural de Raquel, e consiste em nunca parar. “Sou muito ativa. Minha mãe aponta para o sofá grande da sala e aposta que eu nunca me sentei nele. Não sou aquela pessoa que senta para descansar.”