Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Alessandro Michele, diretor criativo da Gucci, não se intimida diante de locações desafiadoras. A do desfile cruise 2020 foi o Musei Capitolini, conjunto de palácios romanos que abrigam uma vasta e importantíssima coleção de obras de arte. E foi por conta delas que a marca trocou a iluminação tradicional de passarela por lanternas entregues aos convidados para que iluminassem os looks.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Descrevendo-se como “espírito livre”, Michele reforçou na passarela o discurso de igualdade de gênero. A marca já vinha apoiando, por exemplo, instituições de apoio a mulheres que sofreram abusos, inclusive no Brasil, mas pela primeira vez amarrou a questão feminista fortemente com o desfile. O vestido com o útero bordado resume tudo. Outro statement é o blazer com o slogan feminista dos anos 1970: “My body, my choice”, em uma alusão à discussão recente em torno do aborto.

Este também foi um show sobre raízes e cultura. Michele é natural de Roma, mantém seu QG criativo na cidade, berço da civilização ocidental. Esse encontro de passado e presente virou referências claras, de togas a batinas, em meio a uma alfaiataria precisa e itens fashionistas com pegada vintage, além de novos itens com a imagem do Mickey.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O desfile da Gucci toca em temas delicados, como a representação de gênero e o aborto. Em uma das peças, isso foi destacado pelo bordado de um útero.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O conjunto ganha outra vida com os detalhes em pelúcia.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Os casacos da label são as peças mais elegantes da passarela.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Toda a coleção contava com um ar boho, traduzido pelos chapéus, microvestidos vintage e os cases de violão.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Michele homenageia suas origens em togas e batinas, que fazem referência a Roma.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Os looks monocromáticos se destacam em meio ao mix de estampas e bordados.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

O Mickey estampa diversas peças ao longo do desfile, como saias, bolsas e suéteres.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A alfaiataria faz parte do movimento da Gucci para quebrar esteriótipos do que é feminino e do que é masculino, por isso apareceu em modelagens mais soltas.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Os bordados florais trazem o lado hippie da coleção para peças fluídas e elegantes.

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A saia plissada de couro é a peça must-have da coleção.

Leia mais:
Cores fortes invadem a moda de inverno
Gucci reina no tapete vermelho do MET Gala
Poncho está de volta e esquenta os dias mais frios