Foto: Marcio Madeira

Por Sylvain Justum

Para o inverno 2013 de sua segunda marca, Herchcovitch, Alexandre Herchcovitch realiza preciosa combinação de universos e enche de texturas uma coleção que, de básica, não tem nada. Inspirado pela cultura folk andina e abusando de formas sessentistas abertamente influenciadas pelo futurismo de Courrèges e Cardin, Alexandre constrói uma imagem sofisticada, onde nem mesmo o jeans escapa da roupagem deluxe.

Com cartela explosiva, composta de pink, laranja, verde e abusando de efeitos metalizados, além das estampas digitais multicoloridas, os volumes revezam com as linhas retas dos anos 1960 no ritmo do desfile. Maxi-ponchos em jeans, macacões resinados que imitam couro, camisas levinhas e vestidos-casaco de comprimento míni (às vezes mídi), peças fáceis de usar, mas que não perdem a bossa e o conceito característico do repertório do estilista. Bazaar gosta particularmente das saias godês, curtas ou pelos joelhos, e dos tricôs de pontos grossos multicoloridos. Uma pitada de esporte nas parcas e outra de rock nas peças de colo Perfecto tratam de atualizar a referência para as ruas. Entre os acessórios, valem o investimento os óculos geométricos e as botas matelassadas de salto triangular.

O melhor look: top “cobertor” e saia godê curtinha, de estampa étnica multicolorida, com paetês localizados

Beleza: lindas tranças duplas sobre a nuca, ligadas por delicadas correntinhas, e a sombra “pop” colorida dos primeiros looks

Confira mais looks do desfile na galeria abaixo: