Foto: Divulgação

Por Carolina Camargo, de Nova York

Nascida em Roma, Bvlgari usa o “V” romano em seu logotipo como uma lembrança constante da forte ligação da joalheria com a cidade, de sua afinidade e da influência que a capital tem em seus projetos. Fiel ao seu DNA, em 1999, a grife lançou a coleção B.zero1, tendo a “eternal city” como inspiração. Passados 20 anos, a icônica linha ganha nova versão, a B.zero1 Rock, que tem proposta genderless.

“Desde sua criação, a B.zero1 ultrapassou os limites de formas e formatos, e demonstrou uma capacidade infinita de se reinventar. A B.zero1 Rock representa a última evolução da coleção com uma atitude mais ousada, sem estar presa a padrões”, explica Mauro di Roberto, diretor da Unidade de Negócio de Joalheria da Bvlgari.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Foto: Divulgação

Um colar Tubogas dos anos 1980, feito de aço inoxidável e tachas de ouro, serviu como inspiração para a nova coleção. O Tubogas (literalmente inspirado em um tubo de gás dos anos 1920) é uma banda flexível com contornos arredondados produzidos sem solda. Desenvolvida durante a segunda metade do século 19, a técnica foi revivida pela Bvlgari na década de 1970, tornando-se uma das marcas registradas da label e é comumente vista nos relógios da coleção Serpenti.

Foto: Divulgação

“É a primeira vez que colocamos tachas na linha B.zero1. Do ponto de vista estético, foi um desafio encontrar as proporções corretas, mas a ideia se encaixou muito bem no mood e estilo da nova linha”, diz Mauro di Roberto.