Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

“Quando não sei o que vestir, escolho uma camisa branca – você pode usá-la com qualquer coisa”. Esse é o lema de Carolina Herrera, uma das mulheres mais elegantes do mundo da moda e que levou sua própria filosofia ao pé da letra na criação de sua marca homônima, da qual ficou à frente durante mais de 30 anos, passando o bastão da direção criativa para Wes Gordon em 2018.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

A estilista, que completa 81 anos nesta quarta-feira (08.01), nasceu em Caracas, na Venezuela e, graças a sua avó, uma socialite, sempre esteve por dentro do mundo da moda, já que a acompanhava aos desfiles. Em 1965, Carolina começou a trabalhar como publicitária para Emilio Pucci e, depois de trabalhar por anos na butique do estilista em Caracas, se mudou para Nova York em 1980, quando lançou sua marca.

As releituras camisa branca são o legado da história de Carolina Herrera. “Essa assinatura carrega e apoia o legado de uma casa ano depois de ano; elas são o que fazem o legado de uma marca distinto e memorável. Esses códigos se tornam marcadores de identidade de uma marca, entrelaçando-se intrinsecamente na visão e no DNA de uma marca. Um dos códigos mais fortes da House of Herrera é a camisa branca. Simples, reservada e elegante, a peça foi reinterpretada e atualizada temporada atrás de temporada”, diz o site da grife.

Em 2016, Carolina Herrera chegou a criar uma linha apenas com camisas brancas, reforçando sua paixão pela peça e oferecendo diferentes leituras para suas clientes. A linha contava com peças mais largas, babados e costuras aparentes, com possibilidades para agradar diversos estilos.

Foto: Reprodução/Now Fashion
Foto: Reprodução/Now Fashion

Ao assumir o cargo de diretor criativo da marca, Gordon Wes não deixou para trás o legado de Carolina Herrera. Mesmo sendo assumidamente apaixonado por cores intensas, a peça apareceu em todas as coleções assinadas pelo designer. Para o verão de 2019, o destaque foi a versão feita em renda, com amarração no pulso que criava um volume na região e golas com tamanhos maiores.

Fotos: Reprodução/Now Fashion
Fotos: Reprodução/Now Fashion

Na coleção seguinte, Gordon deu um passo a mais e aumentou as proporções da peça, criando um vestido longo que ganhava volume na saia. Já para o verão 2020, a aposta foram camisas com mangas amplas e curtas. Qual será o próximo passo da marca registrada de Carolina Herrera?

Leia mais:
Camisa branca: quatro apostas para renovar a peça clássica
Camisa branca é a peça-chave do verão
Carolina Herrera 80 anos: como a venezuelana revolucionou a moda