Christine em um Rodarte - Foto
Christine em um Rodarte – Foto: divulgação

A colecionadora de alta-costura Christine Suppes falou com exclusividade à Bazaar sobre seu lifestyle e sobre o mundo do qual a maioria das mulheres sonha em ter no mínimo uma peça. “Em primeiro lugar, é raro você encontrar com o designer de alta-costura, quando você está fazendo uma compra você fala com os diretores e responsáveis pela maison. Não é como se Karl Lagerfeld fosse passar por lá e dizer ‘olá’”, explica Christine.

O vestido queridinho de Christine, da Balenciaga - Foto: divulgação
O vestido queridinho de Christine, da Balenciaga – Foto: divulgação

Mas engana-se quem acha que ela nunca conheceu os designers responsáveis por algumas de suas peças depois de três décadas colecionando alta-costura. “Eu já encontrei todos os designers, mas não nos ateliers. Geralmente nos vemos em eventos, galas ou festas, e a última coisa que quero falar com eles é sobre roupas! Eles são como todos nós, que precisam parar, relaxar e fazer uma pausa do trabalho quando estão nesses ambientes. Eles geralmente são tímidos e nervosos e preferem não ser o centro das atenções, o que eu acho agradável.”

Look Rodarte - Foto: divulgação
Look Rodarte – Foto: divulgação

Sendo colecionadora por todo esse tempo, Christine já viu e viveu muitas experiências e, assim como como Ralph & Russo, acredita que a alta-costura nunca irá acabar. “Ela vai evoluir, da mesma forma que a tecnologia evoluiu. Sempre haverá mulheres que exigem roupas especiais e individuais. O público mudou e agora é mais internacional, menos centralizado”.

A exposição de seus modelos de alta-costura feita no dia do lançamento do seu livro no museu Victoria & Albert Museum, em Londres - Foto: divulgação
A exposição de seus modelos de alta-costura feita no dia do lançamento do seu livro no Victoria & Albert Museum, em Londres – Foto: divulgação

Quando se trada se sua coleção, reunida no Vale do Silício, ela é muito cuidadosa e meticulosa: “Guardo minhas roupas em uma sala climatizada, dedicada às roupas, todas as peças estão sob musseline e são catalogadas. De vez em quando eu dôo algo para minha amiga Vanessa Gattu, que as usa em benefício de sua instituição de caridades para animais, mas geralmente fico com quase tudo”, disse Christine. Peça favorita? “Um vestido raro de 1950, Eisa, etiqueta da Balenciaga. Mas não é o único, são todos como filhos para mim”, diz.

Look Rodarte - Foto: divulgação
Look Rodarte – Foto: divulgação

Designer favorito? Rodarte é a minha equipe de projeto favorita, porque eles sabem o meu corpo, eles sabem meu estilo de vida e eles são da Califórnia”, conclui. Que a coleção é invejável nós já sabemos, e é possível entrar um pouco mais nesse mundo por meio de seu recém lançado livro, com imagens de Frederic Aranda: Electric FashionMust have (o livro e os vestidos)!

A capa do livro - Foto: divulgação
A capa do livro – Foto: divulgação