Foto: Reprodução/Instagram/@joanjett

Ainda que no mundo do Rock ‘n’ Roll, hoje, muitos elementos sejam andróginos, nem sempre foi assim. Afinal, não eram muitas as mulheres que conseguiam adentrar e conquistar seus espaços em um meio arrebatadoramente masculino. Por isso, não só tratando sobre questões fashion mas também de representatividade, o estilo da Joan Jett se torna tão marcante no início da década de 70.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Com poucas referências sobre o que era ser mulher em um ambiente até então dominado por homens a cantora, compositora, guitarrista, baixista, produtora musical e atriz norte-americana, conseguiu criar uma espécie de “molde” sobre o estilo roqueiro feminino da época e que perdura até os dias de hoje – deixando sua marca de temporada em temporada nos desfiles das maiores e mais luxuosas grifes do mundo.

O estilo de Joan Jett

Foto: Reprodução/Instagram/@joanjett

Muito fã de esportes, sua versão da música “Love Is All Around” é considerada hino dos esportes femininos e já utilizada por uma série de emissoras para divulgação de torneios, jogos e competições. E o gosto não poderia deixar de refletir em sua maneira de vestir-se.  Misturando peças de “lazer”, como coletes, botas, jaquetas e camisetas, com outras mais esportivas e atléticas, como leggings e tênis, a cantora é adepta do estilo athleisure.

Foto: Reprodução/Instagram/@joanjett

Para além das calças coladas, ela também ajudou a desenvolver um certo tipo de “uniforme” do rock, que ficou ainda mais famoso nas criações do designer da Celine, Hedi Slimane. Jeans rasgados, botas de cano curto, tecido de vinil, jaquetas “motoqueira” de couro sintético e camisetas baby look com frases provocativas são algumas de suas marcas registradas.

Foto: Reprodução/Instagram/@joanjett

Outro ponto importante e quase óbvio de seu visual é a predominância clara do uso do preto. Mas há, quase sempre, em seus looks mais marcantes a escolha de peças em vermelho ou pink, que ajudam a fazer com que a composição ganhe uma versão mais feminina intencionalmente e se destaque com mais facilidade nas multidões. Jett inspirou outros artistas e, certamente, contribuiu para o desenvolvimento do estilo urbano de rua e até a moda típica das passarelas.

Foto: Reprodução/Instagram/@joanjett

Mesmo assim, é provável que qualquer uma das composições utilizadas por Joan nos palcos se aproximassem de vestimentas comuns caso não fossem combinadas com joias bastante carregadas. Bem distante das tendências minimalistas, a guitarrista é conhecida por empilhar dezenas de colares e pulseiras para criar um visual eclético-cool. Ainda sobre acessórios, ela é responsável por ter lançado no mercado da moda roqueira uma maneira diferente de utilizar bandanas e que ajudou a tornar o estilo mais popular entre as grifes: a bandana longe dos cabelos e amarrada com um nó em volta do pescoço.

Foto: Reprodução/Instagram/@joanjett

Para a maquiagem, a cantora era certeira: olhos delineados e com sombreado preto, combinados com uma boca nude. Se tratando dos fios, o visual também nunca se afastou muito do padrão estabelecido porela ainda na década de 70. O corte de cabelo mullet, caracterizado por ser longo nas costas e curto na frente e uma grande tendência da época. Todos esses elementos em conjunto com sua personalidade a tornaram a predecessora do punk riot-grrrl da era dos anos 90. O movimento de subcultura nasceu em Washington, nos Estados Unidos, e combina uma visão social feminista com um estilo musical e política punk.

estilo da joan jett
Foto: Reprodução/Instagram/@joanjett

Definitivamente, o visual roqueiro completo não é para todo mundo (e nem precisa ser!). Mas, acima de qualquer trend de moda, o estilo de Joan permeia outras dezenas de questões que foram e continuam sendo tendência para qualquer mulher que luta por seus direitos e pela igualdade entre os gêneros. O longa ‘The Runaways’, estrelado pela atriz Kristen Stewart mostra um pouco da trajetória da cantora que é considerada a Rainha do Rock em todo o mundo.