Martha Queiroz com Juana Ferreira - Foto: Érico Toscano/divulgação
Martha Queiroz com Juana Ferreira – Foto: Érico Toscano/divulgação

Levaram exatos 43 anos para a etiqueta própria da multimarcas Magrella sair do papel, mas bastaram dois para a linha provar a que veio. Criada sem muito alarde, a marca Magrella caiu instantaneamente no gosto da clientela brasiliense e já responde por 20% das vendas da loja – após apenas três estações, e tendo Valentino, Saint Laurent e Peter Pilotto como ilustres vizinhos de arara. Mais novidades da label chegam à loja a partir da semana que vem.

Com tamanho sucesso, não surpreendem os ambiciosos planos de expansão. A principal mudança, aquela que irá reverberar pelos quatro cantos do País, é Martha Queiroz. Após duas décadas na direção de criação da Daslu, cabe à estilista a tarefa de tornar a linha Magrella (a partir de agora sem o “Label”) ainda mais desejável.

Seu objetivo é, mais do que lançar tendências, vestir bem a mulher. Pense naquele blazer de corte impecável, um vestido de formas elegantes e camisetas de seda de comprimento alongado. “São peças que caminham do dia para a noite, sem jamais serem overdressing. Funcionam tanto para a mulher mais velha quanto para sua filha”, analisa Martha, em entrevista à Bazaar.

“A linha nasceu como um complemento ao que vendíamos, com peças que sabíamos que faltavam ao guarda-roupa de nossas clientes”, explica Juana Ferreira, que comanda a multimarcas ao lado da mãe, Cleuza. “São roupas de essência simples, que primam pela qualidade.”