Tempos difíceis: moda interpreta o desejo de esperança

Grifes mostram desejo de alegria e segurança, delineando uma nova elegância

by Silvana Holzmeister
Balenciaga, verão 2019 - Foto: Divulgação

Balenciaga, verão 2019 – Foto: Divulgação

Um dos aspectos mais interessantes da moda é sua capacidade de interpretar, em roupas e imagens, o mood da sociedade. É natural, portanto, que questões como gênero e cerceamento de liberdade, para ficarmos apenas em dois dos assuntos que estão na ordem do dia, estejam há algum tempo aparecendo nas passarelas.

Difícil não se posicionar em tempos de turbulência política, social e econômica. A sensação é de confusão generalizada. Justamente, por isso, há o desejo de resgate dos tempos de calmaria despreocupada e de ouvir declarações ponderadas e esperançosas.

Traduzindo em estilo, há uma nova dimensão da elegância e ela ficou clara nas coleções internacionais para o verão 2019.

Pautado no pensamento de que um desfile de moda deve ser um ticket para vivenciar uma realidade diferente, Demna Gvasalia convidou o artista digital Jon Rafman para criar um túnel virtual que envolveu toda a sala do desfile da Balenciaga. Nesse ambiente de experiência imersiva, o estilista refinou a modelagem 3D iniciada na temporada passada para construção de uma “neo-alfaiataria”, delineando um requinte contemporâneo que mistura elementos clássicos e esportivos.

A ideia do inquieto Gvasalia é repensar o terno a partir de hábitos da nova geração, na tentativa de traduzir o que eles gostariam de vestir. O resultado surge na silhueta com aparência convexa, ressaltada por ombros quadrados ou arredondados. O blazer longo combina com a calça, lembrando um jogging, para vestir meninos e meninas.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Valentino, verão 2019 - Foto: Divulgação

Valentino, verão 2019 – Foto: Divulgação

Nesse novo requinte, nada parece forçado. Há uma sensualidade orgânica e uma sensibilidade fluida conduzindo shapes, detalhes e cores. E, sem dúvida, um diálogo progressista com os valores preciosos da alta-costura, conduzidos habilmente para ressignificar e alegrar o dia a dia sem nenhum pedantismo, como as plumas que decoram inclusive sneakers, sandálias e espadrilles na Valentino.

Que tal caminhar sentindo-se mais leve, sem se preocupar com regras ou esquemas, sendo apenas você mesmo? – sugere Pierpaolo Piccioli. Interpretações da couture para o prêt-à-porter passaram por tesouras de estilistas de diferentes gerações.

Dries Van Noten, verão 2019 - Foto: Divulgação

Dries Van Noten, verão 2019 – Foto: Divulgação

Para o experiente Dries Van Noten, em Paris, e o jovem Matty Bovan, em Londres, nada melhor do que temperar tudo com bom humor.

Van Noten, gingando na maneira de drapear ou jogar um laço na lateral do corpo; o punk Bovan, misturando deboche com luxo – referências vão da aristocracia ao street rebelde.

Burberry, verão 2019 - Foto: Divulgação

Burberry, verão 2019 – Foto: Divulgação

Na mesma cena britânica, Riccardo Tisci estreou na direção criativa da Burberry revisitando os icônicos xadrez e trench coat da marca em silhuetas impecáveis.

Calvin Klein, verão 2019 - Foto: Divulgação

Calvin Klein, verão 2019 – Foto: Divulgação

Raf Simons adaptou esse novo cenário à posição crítica que assumiu desde que estreou na Calvin Klein e chegou à sua melhor coleção para a grife norte-americana. Inspirado pelas imagens dos filmes “Tubarão” e “A Primeira Noite de um Homem”, misturou roupa de mergulho com look de baile, mosquetão com broches de cristais. Segundo Simons, desastres acontecem, mas eles se transformam novamente em beleza – o contrário também acontece -, e tudo bem.

Gucci, verão 2019 - Foto: Divulgação

Gucci, verão 2019 – Foto: Divulgação

Os vestidos comportados e “amassados”, como se tivessem saído do baú, são altamente desejáveis. A modelagem pensando no indivíduo em combinações chiquérrimas deram o tom na Gucci.

Prada, verão 2019 - Foto: Divulgação

Prada, verão 2019 – Foto: Divulgação

Para revitalizar o clássico sem perder o lastro, Miuccia Prada usou cetim duchesse em quase toda a coleção e combinou body com decote interditado e túnica em linha A com cycling shorts.

Hermès, verão 2019 - Foto: Divulgação

Hermès, verão 2019 – Foto: Divulgação

E, confortável no DNA da Hermès, Nadège Vanhee-Cybulski uniu maiô de neoprene com zíper frontal, mínis e calças de couro, num trabalho primoroso com faixas em aspecto de tressê: para dar um rolê urbano ou fugir para o litoral acompanhada da rasteira e da basket bag, impecáveis.

Chanel, verão 2019 - Foto: Divulgação

Chanel, verão 2019 – Foto: Divulgação

Aliás, falando em praia, a Chanel encorajou a tirar os sapatos e curtir a brisa que vem do mar, sem perder a elegância.

Leia mais:
Retrospectiva 2018: o que foi notícia mês a mês
Três grifes sustentáveis e feministas para conhecer já