Moni – Foto: Divulgação

Walter Rodrigues apresenta projeto que tem como objetivo posicionar a Serra Gaúcha, local onde mora atualmente, como uma importante região de talentos da moda brasileira.

O Feito na Serra Gaúcha tem a curadoria de Walter Rodrigues ao lado da a estudiosa de moda e cultura Bernardete Venzon e da pesquisadora de comportamento e consumo Tatiane Alves.

Carla Carlin – Foto: Divulgação

Apostando no potencial de negócios que inspiram pelo seus propósitos e ações de sustentabilidade, a primeira edição do Feito na Serra Gaúcha reúne 13 marcas, envolvendo ateliers, indústrias de confecções, tricot, acessórios, calçados e design (móveis e objetos): Ligia Gazzola, Gritaria do Amor, Zanatta, Âme Atelier, Rachi Vanin, Lis Faria, B.Bag, Madelustre, Theodora Tricot, Carla Carlin, Fernanda Filippis, Moni e Atelier Juliana Lazzari.

B.Bag – Foto: Divulgação

Cada empresa desenvolveu a sua coleção baseada na contextualização da identidade local e no propósito da marca, com acompanhamento dos mentores Walter, Beth e Tatiane e da gestora de projetos de moda da Serra Gaúcha Fabiana Zin.

Gritaria do Amor – Foto: Divulgação

A iniciativa, que foi liderada pelo Sebrae- RS junto a instituições de moda da Serra Gaúcha como Pólo de Moda, Sindivest e Fitemasul, criou o Selo Feito na Serra Gaúcha, marca para identificar as empresas que integram o projeto.

Ligia Gazzola – Foto: Divulgação

O Feito na Serra Gaúcha terá edições anuais, permitindo a renovação das marcas participantes, bem como a formação de novas turmas, consolidando assim a Serra Gaúcha como referência nacional em moda, identidade autoral e sustentabilidade.