Foto: Reprodução/Instagram/@pretagil

Com os salões de beleza fechados por um bom tempo na maior parte do Brasil, muitas mulheres pintaram os cabelos em casa. Outras, em um gesto de aceitação, assumiram os fios brancos, entre elas algumas famosas como Preta Gil, Fafá de Belém, Giovanna Antonelli e Tatá Werneck.

SIGA A BAZAAR NO INSTAGRAM

Para quem quer ter cabelos grisalhos é preciso saber que eles precisam de cuidados específicos, segundo a tricologista Viviane Coutinho, da clínica Viviane Coutinho Reabilitação Capilar.

“Devemos usar cosméticos próprios para cabelos brancos (matizador). Investir em restaurações e cuidados com os fios é essencial, já que os cabelos brancos perdem bastante nutrientes”, explica a expert, que também desaconselha o uso de chapinhas e secador nas madeixas grisalhas:

“Sem dúvida nenhuma o aconselhável é evitar o uso de qualquer procedimento que fragilize ainda mais os cabelos. Os brancos já tendem a ser mais ressecados e porosos, então, o calor poderá potencializar isso. Caso seja muito necessário, use uma temperatura média e nunca deixe de proteger usando um finalizador com proteção térmica“.

Foto: Reprodução/Instagram/@giovannaantonelli

É preciso também ter cuidado com o Sol. “A exposição solar é um dos principais fatores para acentuar o amarelamento do cabelo, já que esse tipo de fio tem menos proteção de melanina, responsável por pigmentar. Além de amarelar com o Sol, pode ocorrer a oxidação da cor. O ideal é nunca abrir mão de produtos com filtro uv e investir nas hidratações”, pontua a profissional.

Por outro lado, os fios brancos são indesejados para muitas mulheres, que se assustam quando acham os primeiros fiozinhos. De acordo com Viviane, o avanço da idade é a principal causa, mas outros fatores podem acelerar este processo.

“A presença de fios brancos está ligada diretamente à queda de produção de melanina, substância responsável pela cor do cabelo e pele, que acontece com o passar dos anos. Em algumas pessoas, eles aparecem antes; em outras, depois, depende muito da herança genética, porém outros fatores como estresse, depressão, doenças crônicas e alimentação desequilibrada podem acelerar esse processo”, esclarece a tricologista.